A Oni anunciou hoje uma nova oferta que junta voz e Internet através de ADSL e que está disponível para todo o território nacional e não apenas nas zonas onde a operadora possui acesso directo aos clientes. A oferta recebeu o nome de OniDuo e junta ao serviço o telefone e modem, sendo destinada a clientes residenciais e empresas.

Pedro Norton de Matos, CEO da Oni, notou em conferência de imprensa que a operadora é a primeira a juntar os dois serviços para todo o território nacional, já que no cobre havia operadores a oferecer voz ou Internet, mas não os dois juntos. “A Oni oferece a nível nacional o que o incumbente sempre pôde e nunca o fez”, afirmou o CEO da Oni.

Relembrando mais uma vez a sua visão sobre o difícil ambiente regulatório encontrado pelos novos operadores, Pedro Norton de Matos garante que nos estamos a aproximar de um monopólio de facto na banda larga e que o facto de alguns operadores se afastarem do negócio é disso demonstrativo. No entanto, o CEO da Oni acredita que podemos sair rapidamente do fundo das tabelas de acesso à Internet em banda larga se houver vontade política para adoptar as melhores práticas europeias.

Contas de somar e subtrair nas facturas
Alargando a sua oferta de voz e Internet por ADSL a todo o país, a Oni vai além das 31 centrais que já tem em acesso directo para disponibilizar um serviço semelhante a todos os utilizadores de telefone através da rede da Portugal Telecom. O OniDuo em versão residencial garante preços de voz mais Internet a 512 Kbps a 22,5 euros, com tráfego ilimitado no período nocturno e fins-de-semana para os clientes em zonas Oni.

Os utilizadores que aderirem a este pacote e se encontrem fora das zonas Oni, pagam pelo mesmo pacote 20 euros, já que a Oni oferece o valor da assinatura mensal a pagar à Portugal Telecom. No final das contas, um cliente numa zona não Oni vai pagar no final do mês 20 euros à operadora pelo serviço, mais 15 euros à Portugal Telecom pela assinatura e ainda as chamadas de voz realizadas, que constarão da factura da Oni. Ainda assim é um preço mais baixo do que o que pagaria se juntasse um serviço ADSL equivalente mais a factura mensal da PT.

A Oni mantém ainda na oferta OniDuo residencial um pacote de ADSL a 1024 Kbps de velocidade que custa 38 euros para o cliente de acesso directo e 84 euros para o de acesso indirecto. No caso do OniDuo Profissional os preços para o acesso directo partem dos 38 euros e vão até aos 90 euros dependendo do número de canais de voz utilizados. Para os clientes de acesso indirecto o custo é sempre de 68 euros já que é deduzido na factura o preço da mensalidade a pagar à PT.

Rui Sequeira Martins, Director de Marketing e Planeamento estratégico, garante que a Oni não perde dinheiro com nenhuma destas ofertas, embora confesse que o objectivo da Oni é conseguir clientes no acesso directo, permitindo uma relação directa com os clientes que não passa pela infra-estrutura da PT. A empresa tem já acesso a 31 centrais liberalizadas, um número que deverá chegar aos 39 até final do ano e que poderá duplicar em 2005 “não nos arranje o incumbente problemas”, afirmou Rui Sequeira Martins.

Pedro Norton de Matos admitiu ainda que existem outras tecnologias para chegar a casa do cliente oferecendo voz e dados, nomeadamente o PowerLine, fibra óptica, FWA, UMTS e WiMax, mas que nenhuma é ainda concorrente do cabo e do cobre em termos de viabilidade económica e de serviço a curto prazo, por isso é urgente que estas estejam ao dispor do cliente.

O CEO da Oni voltou a afirmar que o PowerLine necessita ainda de um piloto comercial, embora se tenha já provado que a tecnologia é estável, e que a Oni tem de realizar este piloto antes de decidir se vai avançar com o serviço.

Notícias Relacionadas:
2004-02-05 - Oni quer 10 mil clientes em PowerLine até final do ano
Perspectivas 2004 - ONI quer resolução de questões antigas para uma concorrência mais saudável

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.