A Orange entrou recentemente no mercado nacional. No início do mês de julho a operadora francesa lançou um portal de conteúdos e uma loja online em língua portuguesa com o objetivo de fazer crescer a marca junto dos consumidores nacionais. Se a experiência correr bem e o mercado mostrar interesse, existem fortes possibilidades de a Orange se estabelecer em Portugal como uma operadora de telecomunicações independente e com lojas físicas próprias.

Em conversa com o TeK, a responsável de desenvolvimento e coordenação da Orange Horizons, Laure Bokobza, revelou que o estabelecimento da Orange como operadora em Portugal vai depender dos bons resultados conseguidos com as plataformas lançadas. "Se superar em 20% os nossos objetivos, vamos pensar noutros passos que nos façam crescer".

Ser uma operadora de infraestruturas próprias está fora de questão, sendo a hipótese mais provável a de operadora virtual de telecomunicações (MVNO), que funciona com base na rede de outras operadoras.

Mas porquê Portugal e porquê agora? A crise financeira que o país atravessa não é impeditiva de novos investimentos já que "toda a Europa tem passado dificuldades", como contou Laure Bokobza. E Portugal foi escolhido por ser um país onde a Orange ainda não tem expressão, apesar de ter ligações ao mercado luso: seja através das comunidades imigrantes em países como o Luxemburgo, França e Espanha, seja através da parceria de longa data com a Optimus.

A Orange acredita que pode ser uma alternativa diferenciadora no mercado português, mas Laura Bokobza deixou bem claro: "não estamos aqui para enfrentar ninguém".

Os resultados da primeira semana das páginas lançadas localmente "estão a cumprir os objetivos traçados", ainda que a executiva não tenha adiantado números. O lançamento da loja online é fácil de entender, mas o acompanhamento com um site de conteúdos - texto, vídeos e notícias - é uma abordagem diferente. A marca não quer apenas criar relações comerciais com os consumidores, quer criar novas experiências junto dos internautas.

O único plano que a responsável de desenvolvimento e coordenação da Orange Horizons revelou ao TeK foi o estabelecimento de novas parcerias com produtores de conteúdos em setembro. Até lá vão analisar o que as pessoas têm a dizer sobre o projeto.

Bem-vindos e até uma próxima, diz a Orange

Durante o dia de hoje, 11 de julho, foi também anunciado um reforço da parceria entre a Orange e a Optimus. A operadora francesa vai ter três lojas em Portugal que vão estar estabelecidas dentro de pontos de atendimento da Optimus - um em Lisboa, outro em Faro e outro no Porto.

Nessas mini-lojas a Orange vai ainda comercializar cartões pré-pagos para portugueses que viagem para Espanha e França e pretende ainda funcionar como um centro de apoio para os clientes que tem no estrangeiro e que estão de visita a Portugal.

Sobre o processo de fusão da Optimus com a Zon que está ainda em análise, Laure Bokobza não quis tecer comentários mas disse esperar que no fim a relação que tem com a operadora da Sonaecom se possa manter.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.