Até ao final de 2002, 26 por cento dos telefones móveis comercializados durante o ano em todo o mundo terão sido produzidos em regime de outsourcing, prevê a Strategy Analytics, baseando-se nos resultados de um estudo recente da sua responsabilidade.



Os valores deverão aumentar para 38 por cento em 2007, à medida que as marcas de telemóveis quiserem baixar custos, flexibilizar a sua produção e procurarem economias de escala, salienta a consultora.



Mediante o resultado do estudo, pode ainda concluir-se que a Flextronics será a maior fabricante mundial contratada de terminais móveis em 2002, com uma quota de mercado estimada de 42 por cento. A empresa ocupa actualmente a terceira posição no ranking das fabricantes de telemóveis, depois da Nokia e da Motorola.



Segundo a Strategy Analytics, a produção de terminais móveis está dividida em dois campos, aqueles que acreditam que o fabrico in-house permite às empresas maximizarem o controlo e minimizarem o risco, como a Nokia e a Samsung, e aqueles que creêm que a produção em outsourcing lhes permite explorar economias de escala e a flexibilização, como a Sony Ericsson e a Alcatel.



Notícias Relacionadas:

2002-07-02 - Samsung quer duplicar investimento na produção de telemóveis durante 2002

2001-07-03 - Motorola e Flextronics põem fim a parceria

2001-04-09 - CE aprova aquisição dos telemóveis da Ericsson pela Flextronics

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.