O relatório The State of Broadband 2015 foi publicado ontem, 21 de setembro, pela ONU e Portugal tem diferentes prestações nos tópicos de avaliação, mas surge quase sempre posicionado a meio da tabela. O estudo avalia a penetração dos serviços de Internet de banda larga em 189 países.

Portugal surge na 36ª posição na adoção de Internet fixa de banda larga, sendo que 26,7% da população portuguesa é subscritora destes serviços. Quando a análise recai sobre a adoção de Internet móvel de banda larga, Portugal desce para a 71ª posição - com 45,3% dos portugueses a terem o serviço nos dispositivos móveis.

No ponto do relatório que incide sobre o número de indivíduos que têm acesso à Internet, Portugal ocupa o 56º lugar por 64,6% dos portugueses já estarem ligados à “grande rede”.

Numa análise mais global a ONU salienta que 43% da população mundial já está ligada à Internet, mas que até ao final do ano cerca de 4,2 mil milhões de pessoas ainda estarão “offline”. E ao contrário do que se possa pensar, o crescimento da Internet está a abrandar. Um efeito que está relacionado com a expansão mais demorada da Internet para regiões mais remotas.

“Os países precisam de adotar políticas eficazes e estratégias que tornem a banda larga disponível, acessível na tecnologia e no preço, como um capacitador de desenvolvimento sustentável  para as sociedades modernas”, recomenda a ONU no relatório.

Tecnológicas como a Google, o Facebook e a portuguesa Quarkson estão a desenvolver projetos que ajudarão a levar Internet um pouco a todo o mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.