O mais recente relatório da ANACOM revela que, em 2019, o tráfego de acesso à Internet em banda larga móvel (BLM) registou um aumento de 36,8% face ao ano anterior. Os dados da entidade reguladora da comunicação dão a conhecer que os portugueses acedem cada vez mais à web através do smartphone. Em comparação com 2018, o valor apresentou um crescimento de 44%. Os acessos através do PC, tablet, pen ou router contabilizaram um aumento de 23%.

Dados do relatório da ANACOM

No que toca ao tráfego de BLM, a ANACOM indica que o indicador registou um crescimento médio anual de 46% entre 2015 e 2019, estando associado ao aumento médio de 76,3% dos acessos através de telemóvel e de 16,5% via outros dispositivos. Em 2019, cada utilizador de BLM consumiu, em média, 3,8 GB por mês, totalizando um aumento de 28,2% em face a 2018.

Dados do relatório da ANACOM

Quanto à estrutura de mercado, a MEO continuou a ser o prestador com a quota mais elevada (41,9%) dos acessos móveis ativos com utilização efetiva, apesar da diminuição da quota de 0,6 pontos percentuais. Segue-se a Vodafone e a NOS com quotas de 30,3% e 25,4%.

No caso da quota de subscritores de acesso à Internet em banda móvel, a quota da MEO foi de 38,4%, seguindo-se a Vodafone com 30,3% e a NOS com 29,2%. Em termos de tráfego em BLM, a NOS detém a quota mais elevada, com 42,5%, seguida da Vodafone e da MEO, com 28,7% e 28,3%, respetivamente.

Dados do relatório da ANACOM

O número de utilizadores de Internet no smartphone atingiu os 7,6 milhões em 2019, um aumento na ordem dos 7,4% relativamente ao ano anterior. Ao todo, registaram-se 8,1 milhões de utilizadores efetivos do serviço móvel de acesso à Internet em Portugal, correspondendo a um aumento de 6,9% em relação a 2018 e a uma taxa de penetração de cerca de 78,8% por cada 100 habitantes.

Em Portugal 7,8 milhões de pessoas utilizam Internet móvel. Crescimento é de quase 9%
Em Portugal 7,8 milhões de pessoas utilizam Internet móvel. Crescimento é de quase 9%
Ver artigo

Em 2019, o serviço móvel atingiu os 171 acessos por 100 habitantes no final do primeiro semestre do ano, mas caso fossem apenas considerados os acessos móveis com utilização efetiva, excluindo as ligações machine-to-machine, a taxa de penetração em Portugal seria de 120,9. Por outro lado, excluídos os “acessos afetos exclusivamente a serviços de dados e acesso à Internet (cartões associados a PC/tablet/pen/router), a penetração dos serviços móveis seria de 115,9 por 100 habitantes”, esclarece a ANACOM.

Quanto ao número de acessos móveis habilitados, em 2019 eram 17,6 milhões. Destes, cerca de 70,7% foram efetivamente utilizados. Excluindo o número de acessos afetos a PC/tablet/pen/router, o número de acessos móveis ascendeu a 11,9 milhões. De acordo com a ANACOM, a evolução verificada deve-se ao crescimento de 5,3% dos planos pós-pagos e híbridos, enquanto os planos pré-pagos estão em queda, representando os restantes 41,3%.

No ano passado, o tráfego de voz móvel aumentou 2,8% face a 2018. Em termos de minutos, o tempo de conversação por estação móvel passou a ser, em média, de 204 minutos por mês, mais 4,8 do que em igual período do ano anterior. A razão principal encontra-se no tráfego off-net, que aumentou 6% em relação a 2018.

Este mês estamos a celebrar os 20 anos do SAPO TeK. Saiba mais em https://tek.sapo.pt/tag/SAPOTEK20anos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.