A Portugal Telecom apresentou hoje em Aveiro um módulo que funciona sobre a tecnologia VDSL2 e que permitirá dar a cada cliente uma largura de banda em cobre de até 100 Mbps - cinco vezes mais do que a melhor oferta de ADSL actualmente disponível no mercado.



Apoiando-se no VDSL2, a PT espera lançar comercialmente, até ao final do primeiro semestre de 2007, um serviço de multiplay que pode aliar à já existente linha telefónica e ao acesso à Internet de banda larga a oferta de mais de vinte canais de televisão, aplicações de teletrabalho, video-vigilância, soluções de domótica, entre outros, simultaneamente e sem quebra de sinal.


Durante a apresentação, Paulo Nordeste, Presidente Executivo da PT Inovação, referiu que esta solução será testada em Outubro em Cabo Verde, com o lançamento da IPTV e que irá ser comercializada com outras empresas e países, nomeadamente no Brasil, onde a empresa de telecomunicações nacional tem investimentos.


Os custos associados ao serviço ainda não estão definidos, assim como o número de possíveis adesões, embora Henrique Granadeiro, Presidente da PT, afirme que "os preços estarão de acordo com a oferta, através de um modelo de negócio coerente".


O mesmo responsável afirma que este é um novo momento, ditado pelo amadurecimento desta tecnologia baseada em cobre, que em nada se relaciona com a pressão da OPA, uma vez que a oferta pública "não interfere na linha de trabalho da PT" sendo que o anúncio spin-off da PT Multimédia foi uma oportunidade e não um movimento táctico.


Henrique Granadeiro referiu ainda que a PT "não se sente pressionada com a oferta da Sonae", embora "seja extremamente difícil sustentar uma empresa no mercado com uma OPA em simultâneo". O presidente da empresa de telecomunicações afirma que a esta dificuldade acresce a nova lei das OPAs que "se projecta negativamente na vida de uma empresa" já que prevê "um encurtamento substancial dos prazos das decisões".


A nova tecnologia está a ser desenvolvida nas instalações da PT Inovação, em Aveiro. O pólo das empresa de telecomunicações, destinado à investigação, é responsável por vendas na ordem dos 70 milhões de euros anuais, com 10 por cento do total a reverter a favor da investigação e desenvolvimento de tecnologias.


Em Julho a PT já havia anunciado que estava a preparar, em parceria com a Cisco, uma oferta de largura de banda de até 100Mbps para a TV Cabo. Nessa altura a empresa afirmou que a partir de Setembro tinha condições para oferecer 25 Mbps por segundo e que, a partir do próximo ano, poderia expandir essa oferta até aos 100Mbps.

Notícias Relacionadas:

2006-07-14 - TV Cabo prepara introdução de 25Mb e voz sobre Internet

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.