Dados revelados pela Anacom, relativos ao primeiro trimestre de 2004, mostram que a quota das empresas do grupo PT na exploração dos acessos instalados a pedido do cliente era de 94,1 por cento no final de Março. Relativamente ao final do ano passado a quota do grupo diminuiu apenas 0,2 por cento.



Ao nível dos minutos de conversação o incumbente perdeu no trimestre 5,2 por cento na componente de tráfego nacional e 7,7 por cento na componente de tráfego internacional. No total o grupo absorveu uma quota nos minutos de 84,7 por cento.



Segundo a PT, cita a Anacom, a descida significativa no volume de chamadas e minutos de conversação relacionam-se directamente com o tráfego de acesso à Internet e com a transferência de clientes para os serviços de banda larga. Ainda assim, o tráfego de voz também diminuiu 3,5 por cento para se fixar nos 2,2 milhões de minutos.



Em termos gerais, o primeiro trimestre terminou com 4,17 milhões de acessos telefónicos de rede fixa, numa diminuição de 1,8 por cento face a igual período do ano passado.



O tráfego originado nos primeiros três meses do ano foi de 3,2 mil milhões de minutos, que resultam da realização de 888,4 milhões de chamadas, numa queda de 14,3 por cento e 6,9 por cento, respectivamente.



A Anacom refere ainda que o acesso directo continua a ser o mais utilizado, embora o acesso indirecto e os cartões virtuais tenham um peso crescente, sobretudo ao nível das chamadas internacionais. No final do trimestre, 17,6 por cento do tráfego nacional de voz era efectuada através de cartões ou acesso indirecto, assim como 29,8 por cento dos minutos de tráfego internacional de saída.



Notícias Relacionadas:

2004-04-06 - Rede fixa contabiliza menos de 4,3 milhões de linhas no final de 2003

2004-01-09 - Rede fixa perde mais de 61 mil clientes em três trimestres

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.