Mais de quarenta por cento dos utilizadores do serviço fixo de telefone (40,6 por cento) já mudaram de operador de telecomunicações pelo menos uma vez. A insatisfação com os preços e a busca de ofertas sem assinatura mensal estão entre as principais razões da mudança, embora os preços tenham larga vantagem nas razões apontadas pelos inquiridos.



Esta questão foi referida por 48,9 por cento dos utilizadores quando no inquérito anterior, realizado em Fevereiro de 2006, tinha sido apontada apenas por 6,7 por cento dos inquiridos. A assinatura é apresentada como principal razão da mudança para 19 por cento dos utilizadores abordados, mais 13 por cento que no último estudo. Outros factores, como a vontade de experimentar novos serviços ou a inexistência de uma oferta de voz e Internet integradas no operador anterior foram também apontados.



Entre os utilizadores da rede fixa que mudaram de operador a grande maioria (85,5 por cento) decidiu manter o mesmo número, optando por fazer portabilidade, revela um estudo encomendado pela Anacom.



O estudo, realizado pela Marktest, conclui que em Dezembro do ano passado 59,2 por cento dos portugueses tinham telefone fixo. Entre os que não tinham 4,2 por cento pretendiam contratar o serviço nos próximos 12 meses.



A PT mantém a liderança do mercado com uma quota de 82,2 por cento junto dos inquiridos com ligação fixa de telefonia. O segundo operador com mais clientes é a Tele2 (13,1 por cento) e o terceiro a Cabovisão, para 7,4 por cento dos inquiridos.



Um quarto dos utilizadores móveis 3G acede à Internet pelo telemóvel



A maioria dos restantes inquiridos afirmam preferir o telemóvel (75,3 por cento). O estudo revela aliás que entre os inquiridos 87,7 por cento possuem este tipo de equipamentos. A principal vantagem reconhecida nestas comunicações é a possibilidade de estar sempre contactável (49,1 por cento) e a mobilidade, apontada como principal razão por 39,9 por cento dos inquiridos.



Vinte e dois por cento dos utilizadores móveis já utilizam telemóveis de terceira geração, mais seis por cento que no estudo realizado no ano passado, traduzindo uma penetração de 16,7 por cento. Um quarto dos utilizadores 3G acede à Internet a partir do telemóvel.



Mais de 97 por cento dos clientes móveis mostram-se satisfeitos com a qualidade dos serviços móveis, embora 19,9 por cento reconheçam que já mudaram de operador. Entre os utilizadores que mudaram de operador é a existência de um maior número de contactos frequentes noutra rede que motiva a mudança.



Os preços são a segunda razão mais apontada para a mudança (44,6 e 33,8 por cento, respectivamente). A portabilidade do número tem no móvel menos expressão que no fixo, tendo sido utilizada apenas por 4,7 por cento dos clientes que mudaram de operador.



Notícias Relacionadas:

2007-03-21 - Tráfego e assinantes da rede móvel continuam a aumentar

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.