Se nos últimos anos as comunicações móveis - e mais precisamente as mensagens SMS -, lideraram como principal recurso para desejar Boas Festas entre os portugueses, em 2010 as redes sociais – como o incontornável Facebook – revelaram-se um concorrente à altura.



Além das comunidades virtuais, os postais electrónicos também têm conquistado adeptos, sobretudo, entre a população mais jovem, que destaca a poupança que a Internet possibilita em ambos os casos.



Vários portugueses ouvidos pela agência Lusa nas ruas de Lisboa, na véspera do Natal, admitiram que recorrem cada vez mais às redes sociais para desejarem as boas festas aos que lhes são mais queridos.



Porém, quase todos os entrevistados destacaram que continuam a telefonar ou a enviar SMS para a família e para os amigos mais chegados, aproveitando a Internet para comunicar com a restante rede de contactos. E a maioria disse que nestes dias marcados pela quadra natalícia o valor gasto em chamadas e em mensagens ultrapassa largamente a média anual.



Muitos portugueses continuam a seguir a tradição do envio de postais de Natal pelos correios, mas são cada vez mais raros, com maior incidência nos mais velhos. Já entre os mais jovens as SMS continuam a ser a forma de comunicação mais popular.



Mesmo em termos profissionais, longe vão os tempos em que as empresas não prescindiam do envio de cartões de Boas festas aos seus clientes, colaboradores ou rede de contactos, sendo cada vez mais comum o envio de postais electrónicos - ou não estivessem os cortes de custos na ordem do dia.



Nas redes sociais, proliferam os postais natalícios virtuais, mais ou menos imaginativos, mas que são uma forma "simples", "rápida" e "barata" de comunicar, conforme destacaram à Lusa vários entrevistados.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.