O diretor executivo do grupo Vodafone, Vittorio Collao, voltou a destacar o compromisso que a operadora tem com o mercado português, durante um encontro com os jornalistas. O CEO destacou o segmento da televisão paga onde Portugal está a ser usado como um país para adquirir conhecimento e para testar a oferta da empresa.

A ideia da Vodafone passa agora por exportar o know how adquirido para outros mercados, sendo que o primeiro da lista será o espanhol já durante o mês de abril. Os modelos de negócio noutros países podem vir a ser diferentes daquele praticado no mercado nacional.

Em Portugal a Vodafone optou por uma estratégia agressiva de preços, uma opção que de acordo com o Diário Económico já mereceu críticas dos outros dois grandes operadores, a PT e a Zon Optimus. O serviço triple play de base da operadora britânica em Portugal começa nos 25 euros mensais.

O baixo preço comparado com as restantes ofertas do mercado nacional têm feito a Vodafone aumentar a base de clientes, sendo que no final de 2013 eram já 100 mil no segmento da televisão paga. Até ao final de março a operadora prevê que o número aumente para os 120 mil.

Vittorio Collao referiu que o objetivo da Vodafone em Portugal passa por crescer e não perder clientes - algo que não se verificou em 2013 -, e que o preço agressivo é uma das formas de combater o duopólio da PT e da Zon Optimus.

De acordo com o DE, o CEO do grupo terá dito ainda que a operação portuguesa está aberta a parcerias, de preferência com multinacionais que tenham subsidiárias em Portugal. O grupo Altice e a Cabovisão parecem ser os elementos que melhor se enquadram neste perfil.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.