Assinalando o próximo passo na protecção dos pontos de acesso de redes locais sem fios, a Wi-Fi Alliance revelou ontem as suas primeiras certificações de produtos que cumprem com a especificação de segurança Wi-Fi Protected Access (WPA), destinada a substituir a actual solução de WLANs denominada Wired
Equivalent Privacy
(WEP).

Este é o terceiro processo de certificação de produtos Wi-Fi efectuado por aquele consórcio desde o início do programa em Março de 2000. As duas etapas anteriores destinaram-se a produtos baseados nos padrões 802.11a de 11 Mbps e 802.11b de 54 Mbps do Instituto
de Engenheiros Eléctricos e Electrónicos
(IEEE).

Em paralelo, a Wi-Fi Alliance está também a desenvolver um quarto programa de testes de certificação para os produtos IEEE 802.11g, um padrão quase completado que irá permitir uma capacidade de transporte de dados de cerca de 54 Mbps empregando o mesmo espectro de rádio que o 802.11b e disponibilizando uma opção de relativo baixo custo para redes locais sem fios de alta velocidade. Até agora, cerca de 650 produtos de 120 companhias receberam certificação Wi-Fi.

Os produtos agora certificados incluem componentes e sistemas da Atheros Communications, Broadcom, Cisco Systems, Intel, Intersil e Symbol Technologies, podendo interoperar entre si empregando a especificação WPA. As fabricantes poderão marcar os produtos certificados com uma etiqueta contendo o logotipo WPA da Wi-Fi Alliance.

A WPA foi desenvolvida pela aliança empregando um subconjunto da especificação 802.11i do IEEE que deverá ser implementada no próximo ano. Aquela solução de segurança constitui uma melhoria em relação ao actual padrão WEP, contendo vários sistemas para lidar com chaves criptográficas e para o controlo do acesso a redes locais.

Para encriptação, a WPA possui o Temporal Key Integrity Protocol (TKIP), que cria chaves de uma forma diferente do que a WEP. No que toca ao controlo do acesso, a WPA irá utilizar o protocolo IEEE 802.1x, um padrão recentemente completado para controlar a entrada a redes locais com e sem fios. A WEP tem sido bastante criticada por ser bastante difícil de quebrar por potenciais atacantes. Várias empresas ainda não adoptaram redes locais
sem fio devido ao perigo que aquela solução coloca.

Notícias Relacionadas:

2002-10-31 - Wi-Fi
Alliance anuncia novo padrão de segurança para tecnologia de redes sem
fio

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.