20 Anos de Linux em Portugal
Por: Paulo Trezentos (*)

O que mudou e quais os principais marcos do Linux em Portugal nos últimos 20 anos?
Este é um exercício difícil e que varia consoante a experiência pessoal de cada um.
Inspirado na proposta da Linux Foundation, desenhei os marcos que, para mim, nos últimos anos marcaram o panorama do Linux em Portugal. Projectos, associações, eventos, empresas e pessoas que mudaram gradualmente a tecnologia e a percepção sobre a mesma no nosso país.

[caption]20 anos de linux em portugal[/caption]

Maio de 1998 - I Workshop Linux GUL ISCTE: em 1998, um evento que reunisse 30 pessoas podia ser considerado um sucesso. E, assim foi em 1998, no ISCTE, quando um grupo de pessoas organizou uma Workshop por onde passaram apresentações sobre Linux em servidores, clusters e muito mais. Da discussão e conversas, várias ideias surgiram e que mais tarde viram a luz do dia: grupo de utilizadores, portais, distribuição,...

Março de 1999 – Gildot: o GilDot foi um site disponibilizado por um grupo de docentes e alunos da Univ. Minho (GIL – António Coutinho, Dario Teixeira, Victor Fontes,...) e baseado no Slashdot. O sucesso foi imediato e durante muitos anos as notícias e discussões no GilDot definiram as tendências e opiniões, mudando o panorama da tecnologia.

Maio de 1999 - Simplinux : o Simpósio de Linux que decorreu na Univ. do Algarve, organizado por Bruno Pedro, Nuno Loureiro, entre outros, introduziu uma novidade em Portugal: a presença do Alan Cox como orador. Conviver com um dos mais importantes developers do Kernel moldou a nossa ambição e percepção da potencialidade do Linux.

Outubro 2000 - Caixa Mágica: a distribuição de Linux portuguesa nasceu numa chamada de telefone, em 27 de Outubro de 2000, em que o juri do prémio Milénio do Expresso anunciou-nos que a ideia de uma distribuição de Linux portuguesa tinha vencido a final. Cerca de 6 meses após este anúncio, surgiu a primeira versão que evoluiu até ao Linux Caixa Mágica 16, a versão actual.

Dezembro 2001- Linux.pt : em Dezembro de 2001, um grupo de pessoas relacionadas com a Web juntou-se para criar um portal dedicado ao Linux em Portugal, à imagem do www.linux.com. Chegou-se a desenvolver um logotipo, definir a estrutura e registar o domínio linux.pt mas o projecto nunca viu a luz do dia. Todavia, a ligação entre os elementos perdurou e algumas das ideias acabaram por concretizadas noutros projectos.

Outubro 2001 – ANSOL: A Associação Nacional de Software Livre é a principal associação portuguesa de utilizadores na área do Software Livre e, por conseguinte, do Linux. Em Outubro de 2001 foi criada com o objectivo de defender os interesses do utilizador e partilhar informação. Desde então, presidida por João Neves e depois, por Rui Miguel Seabra, a ANSOL tem estado na linha da frente das batalhas mais duras. Seja na área das patentes, privacidade ou liberdade de escolha do Sistema Operativo.

Março de 2003 - Linux 2003: O I Encontro Nacional de Tecnologia Aberta (Linux 2003) que agora vai na sua 9º edição partiu da vontade da Sybase e Caixa Mágica de promoveram a discussão e o esclarecimento sobre tecnologias abertas em ambiente empresarial. Tal como agora, o evento decorreu na Lispolis, em Telheiras / Lisboa, e reuniu os principais actores da cena empresarial do momento.

Junho 2004 - Site Software Livre na AP: numa reunião do CITIAP (Comissão Intersectorial de Tecnologias de Informação para a Administração Pública), foi discutido o interesse em centralizar num site as experiências, software disponível e notícias sobre Software Livre, especificamente “de” e “para a” AP. A primeira versão do site http://www.softwarelivre.citiap.gov.pt/ foi desenvolvida em Plone por um grupo do INE e contou com o apoio de outros organismos do desenvolvimento de estrutura e conteúdos.

Setembro 2004 - Evento SA na AP: a UMIC, então liderada pelo Diogo Vasconcelos, foi em 2004 o principal motor de mudanças na área da sociedade de informação. Duas iniciativas foram então tomadas: um evento para a Administração Pública sobre Software Livre e um Guia que pudesse dar informação mas também mostrar o interesse do Governo na área. A aposta foi ganha e ambos tiveram impacto considerável.

Julho 2005 – Linius: em 2005, o Ministério da Justiça em parceria com o ISCTE desenvolveu uma distribuição de Linux orientada para a Justiça. Com distribuição interna, foi instalada em diversos departamentos e os resultados foram úteis para tirar lições aplicadas em futuros projectos de migração de Windows para Linux na AP.

Agosto 2005 - Alinex: a Universidade de Évora apresentou em Agosto de 2005 o fruto de uma parceria com a Junta da Extremadura (Espanha): o Alinex. O Alinex é uma distribuição de Linux originalmente baseada no Linex e, mais tarde, no Debian / Ubuntu.

Março 2006 - Paipix 5.0: outra distribuição de Linux nasceu da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, por António Amorim, e cujos destinatários são os utilizadores científicos. Contendo as principais aplicações científicas, esta distribuição demonstrou a flexibilidade do Linux em se adaptar a diferentes realidades.

Junho 2007 – ESOP: uma realidade que o Linux sempre sentiu foi as campanhas que tentavam travar o seu crescimento. Sejam públicas (Microsoft, Get the facts), como de lobby junto de políticos. Em 2007, cerca de 10 empresas juntaram-se para constituir uma associação que defendesse os interesses das empresas portuguesas do sector e promovesse o crescimento do mercado. Desde então, presidida por Gustavo Homem, esta associação tem desenvolvido intensa actividade de sensibilização pública, junto de governantes e de outras empresas.

Setembro 2008 - Magalhaes dual-boot: despertando amores e ódios, o projecto Magalhães não deixa nenhum português indiferente. Desde o início que os responsáveis do projecto traçaram uma política bem definida: o computador Magalhães deveria conter Windows e Linux abrindo assim a porta a diferentes utilizações. A Caixa Mágica, em conjunto com vários parceiros como a FCUL, Angulo Solido, FCUL, IFILP, Esc. Superior de Santarém entre outros, desenvolveu uma versão especial.

Novembro 2010 - SAPO A5: o modelo de Android lançado pelo SAPO / TMN, em Novembro de 2010, teve uma curiosidade especial: ele foi desenvolvido no âmbito de uma colaboração SAPO / TMN e Caixa Mágica. Esta parceria demonstra que, embora com limitações, a plataforma Android permite modelos de negócio em que as empresas portuguesas podem acrescentar valor e gerar negócio.


A imagem acima (timeline) está disponível em licença Creative Commons. Faça a sua própria timeline de Linux a partir do ficheiro editável em:
http://people.caixamagica.pt/paulotrezentos/20AnosLinux/

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.