O clique que mudará o futuro do consumidor e das empresas

Por Miguel Mascarenhas (*)

Os classificados online vieram para ficar. Tiveram início em Portugal com o aparecimento dos jornais online, foram esquecidos com a explosão de sites de leilões e lojas de eCommerce com o início do novo milénio, recomeçaram a ser usados massivamente como meio à importação de carros usados na Alemanha e, finalmente, reiniciaram o seu crescimento nos últimos anos para transacções entre privados e entre PME e privados.

[caption]Miguel Mascarenhas[/caption]

Noventa e dois por cento dos utilizadores dos classificados online têm mais de 22 anos e 73 por cento mais de 30 anos. Números que fazem sentido, se tivermos em mente que só aos 18 anos se atinge a plena capacidade jurídica. O mercado de classificados online em Portugal cresceu cerca de quatro vezes nos últimos dois anos, e está ainda longe da sua maturidade, se consideramos que este mercado ainda se encontra abaixo dos 50 por cento para o mercado nacional. Estamos apenas no início de vasto leque de oportunidades.

À medida que os sites de classificados e leilões online vão atingindo uma massa crítica de utilizadores, as pequenas e médias empresas serão as principais interessadas em oferecer os seus produtos e serviços nesses sites. Aumentará igualmente o nascimento de várias empresas, criadas principalmente por utilizadores empreendedores e entusiastas em negociar online. Terão como plataforma comercial apenas a Internet, abdicando por completo uma loja física ou mesmo uma própria loja virtual.

Negociar na Internet levanta potenciais problemas, principalmente quando o utilizador se encontra numa das pontas: desconfiança que impossibilita qualquer tipo de transacção ou a confiança absoluta que leva os utilizadores a serem enganados por esquemas fraudulentos. Esquemas esses, já existentes nos meios tradicionais, mas que evoluíram para o meio online. Quando transaccionar nos sites de classificados e para montantes mais elevados, é essencial que haja sempre um encontro pessoal entre as partes, antes que seja efectuado qualquer tipo de pagamento (mesmo para "apenas" o transporte). Nos sites de leilões, verificar a reputação do membro e a data de registo do mesmo. Uma regra básica que deve estar sempre no subconsciente em qualquer tipo de transacção: um negócio que é bom demais para ser verdade, é sempre fraude!

E a crise possibilita melhores negócios nos sites de classificados? À partida produtos que consomem mais ou que têm tendência em ficar obsoletos mais rapidamente são colocados a preços mais competitivos. No entanto a crise aumenta a oferta e implica uma procura mais seleccionada, tornando os utilizadores cada vez mais exigentes na pesquisa e na descrição dos negócios dos sites de classificados e de leilões que visitam.

Os classificados online são uma oportunidade de negócio com muito futuro pela frente, quer consumidores, quer para empresas, e estão apenas a distância de um simples clique.

(*) Sócio-fundador da FixeAds

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.