Opinião: Realidade Aumentada
Por Ivan Franco *

Imaginemos um jogo de consola onde me posso ver dentro da televisão e onde luto directamente contra o meu adversário. Ou o meu filme favorito tornado interactivo e onde posso agora encarnar o meu herói de infância, contracenar com Chaplin ou beijar Grace Kelly.

A Realidade Aumentada é uma técnica de computação gráfica, que consiste na sobreposição de gráficos sintéticos e a imagem capturada por uma câmara. Quando esses dois elementos são devidamente enquadrados, a composição resultante é uma soma do real com o virtual, possibilitando o desenho de uma nova geração de aplicações interactivas. Esta ideia encontra-se descrita inicialmente nos anos 90 nos textos académicos do Prof. Steve Feiner.

Neste momento a Realidade Aumentada é considerada uma das tecnologias mais promissoras dos próximos dez anos. Do buzz que se sente em Silicon Valley aos tweets dos geeks, todos começam a perceber como esta tecnologia pode mudar a nossa relação com o mundo.

O primeiro aproveitamento veio da indústria automóvel, que tem implementado vários sistemas de suporte à decisão, onde os técnicos utilizam óculos com ecrãs para fazer supervisão assistida. O técnico consegue assim ver sobrepostos no carro uma série de gráficos que o conduzem na sua operação, diminuindo erros e tempo de aprendizagem.

[caption]Ivan Franco[/caption]

Nos últimos anos esta tecnologia tem também sido explorada na área da comunicação, onde as aplicações interactivas são hoje consideradas como essenciais. São uma forma do receptor se envolver emocionalmente com os conteúdos que explora, conseguindo assim uma atenção que os media normais simplesmente já não conseguem cativar.

No entanto, o negócio mais promissor provém da distribuição de produtos de consumo em massa, como é o caso da indústria de videojogos ou de Hollywood. Com mercados tão promissores é inevitável que se comece a sentir a movimentação dos investidores. A introdução de vários milhões no desenvolvimento da Realidade Aumentada poderá fazer crescer esta tecnologia ao nível de uma próxima Internet.

Ainda assim tem de se avançar com alguma cautela. Nos anos 90, a explosão dos mercados web deveu-se essencialmente a uma especulação extraordinária, que pode num extremo prejudicar as empresas que desejam introduzir inovação no mercado. Por isso formou-se recentemente um consórcio internacional de empresas líderes de realidade aumentada, do qual a YDreams é membro, e cujos objectivos são a de criação de standards, que possam potenciar a constituição de uma tecnologia sólida e um negócio salutar para os próximos anos. (Ver www.arconsortium.org).

Há vários anos que a YDreams tem vindo a desenvolver produtos de Realidade Aumentada, como o Virtual Sightseeing - miradouro virtual -, já com várias dezenas de unidades instaladas em Portugal. Foi também recentemente reconhecida na Wired, por Bruce Sterling (escritor de novelas e guru tecnológico), como uma das empresas mais promissoras nesta área e a razão pela qual os dados analíticos do Google apontam a palavra-chave Realidade Aumentada para websites em Portugal.

A YDreams irá ainda participar nos maiores eventos mundiais desta área, com presença no Picnic ( www.picnicnetwork.org) e no ISMAR (www.ismar09.org), onde apresentará as suas tecnologias em conjunto com o que melhor se faz de Realidade Aumentada a nível internacional.

* R&D director da YDreams

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.