TeK: Face às dificuldades dos dois últimos anos, como pensa que poderá reagir em 2004 o mercado nacional das tecnologias da informação?

Gabriel Coimbra, IDC Portugal
http://imgs.sapo.pt/gfx/226124.gif
Utilizando o mercado nacional de PCs como indicador, verificamos que o segundo e o terceiro trimestre de 2003 registaram taxas de crescimento na ordem dos dois dígitos, fazendo com que elevássemos ligeiramente as previsões para o ano de 2003, num crescimento de 4,2 por cento, face aos ao decréscimo de 4,9 por cento registado em 2002.


No entanto, não tem sido apenas o clima económico desfavorável que se tem reflectido negativamente no mercado de TI. A par dele, vários são os factores que têm funcionado na contracção das despesas; a maior maturidade do mercado comprador tem vindo, não só a exigir maior flexibilidade na oferta por parte dos fornecedores, mas também, a aumentar a pressão para a diminuição dos preços, especialmente quando os avanços tecnológicos verificados nos últimos dois anos não foram capazes de, por si só, estimular a procura.


É neste contexto que, paralelamente à recuperação económica e retoma dos índices de confiança, a capacidade do mercado de TI crescer acima do PIB estará cada vez mais correlacionada com a capacidade da tecnologia aportar valor às empresas e consumidores. Nesse sentido, apesar dos condicionalismos económicos, a IDC acredita que alguns sectores mostrem já em 2003 comportamentos positivos e consolidem esta evolução em 2004, nomeadamente a recuperação das receitas em comercialização de equipamento, fundamentalmente influenciada pela crescente procura por equipamentos de rede, periféricos e necessidade de equipamentos que permitam maior mobilidade e interoperabilidade, e o crescimento do mercado de serviços, principalmente na área de outsourcing e integração de sistemas, bem sustentado pela contínuo aumento na utilização de serviços de suporte e formação.


Para 2004, a IDC Portugal prevê igualmente a retoma do crescimento das receitas em licenças de software, especialmente no campo aplicacional, onde a carência de aplicações de gestão junto das PMEs continuarão a impulsionar as vendas neste segmento.

Voltar ao texto principal
Perspectivas 2004 – Mais optimismo para o Ano Novo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.