O protocolo independente CompactPCI Serial Mesh Backplane desenvolvido para transportar ATM, Frame Relay e protocolos proprietários wireless, fruto de uma joint venture entre a Interphase Corporation (uma empresa parceira da IBM) e o departamento Motorola Computer Group poderá tornar-se a norma aberta seguida, daqui por diante, pelo grupo de fabricantes industriais de computadores e de bus PCI (PCI Industrial Computer Manufacturers Group - PICMG).

O CompactPCI Serial Mesh Backplane (CSMB) é uma interconexão ponto-a-ponto de série que implementa uma largura de mais de 700Gb/s. Baseado na especificações principais PICMG 2.x que foram adoptadas nas telecomunicações, empresas e mercados industriais, o CSMB possibilita também capacidades paralelas com a norma PICMG 3.x proposta.

A norma agora apresentada faculta aos fabricantes de telecomunicações Original Equipment Manufacturer (OEM) o desenvolvimento de aplicações, que partam do ponto de acesso para rede de modo a construirem um pacote de alta velocidade, especialmente concebido para aquele ambiente. Esta solução permite, pela primeira vez, conectar redes múltiplas que usem Asynchronous Transfer Mode (ATM), Frame Relay e protocolos proprietários associados a aplicações sem fios e de terceira geração (3G).


A proposta de fabrico CSMB consiste num amplo conjunto de sinais de série diferentes que disponibilizam velocidades superiores a 1,25Gb/s, 2,5Gb/s ou até 3,125Gb/s. Os diversos canais estão situados em fila numa configuração de rede, que dá a cada slot um conjunto completo de interconexão para todas as outras slots, resultando esse facto numa comutação distribuida de arquitectura fabricada. Nesta arquitectura, não existe protocolo switch/router fixo, de que resultam, segundo as empresas mentoras deste projecto, maiores vantagens que custos, escabilidade e gestão de tráfego.


Outra das características é que protocolos múltiplos podem ser suportados sem qualquer complexidade, por outro lado, os custos apenas ocorrem quando novos elementos, serviços de rede ou subscritores são acrescentados.

A Interphase é um fornecedor global de controladores de telecomunicações para 2,5G e 3G wireless e tecnologias de rede de próxima geração (Next Generation Network - NGN) parceiro de empresas como a IBM e a Hewlett Packard (HP). Outras empresas como a Altera Corporation, Artesyn Communications Products e a Wind River Systems também participam no sub-comité de fabrico do CSMB, trabalhando em conjunto para antecipar as necessidades de indústria no campo das tecnologias abertas, que possam acolher diferentes tipos de tráfego de diversas redes, particularmente devido ao facto do mundo das telecomunicações se mover mais rápido que todos os pacotes de transporte, de acordo com aqueles fabricantes.

As normas PICMG vulgares não facultam uma solução para ATM, Frame Relay ou outros transportes proprietários de alta velocidade. Tal como a especificação PICMG 2.16 ratificada e normalizada em Setembro, assim como arquitectura que disponibiliza comutação e encaminhamento de Gigabit IP para o CompactPCI, o multi-protocolo de fabrico de redes, que cria uma norma de 2,5 Gigabit baseada em ATM e outras aplicações do protocolo como as estações base de nó B para 3G wireless, controladores de rede via rádio e media gateways.

A norma CSMB proposta não só mantêm a compatibilidade máxima na rectaguarda mediante as normas PICMG CompactPCI existentes (por exemplo o PICMG 2.0, 2.1, 2.9, 2.12, 2.13 e 2.16). Esta solução aumenta também a norma utilizada para a gestão e processamento da rede em curso conforme o princípio inerente a respectiva especificação Network Processing Forum CSIX-L1 Common Switch Interface. Desde o momento em que se afigura como uma rede ponto-a-ponto não liberta "à chegada" o protocolo fixo de switch/router, sendo ainda capaz de suportar outras interconexões abertas como o RapidIO e a Infiniband.


"A Motorola está comprometida em aumentar os standards abertos de modo a impulsionar as telecomunicações", confirmou Jeff Rhodes, gestor de negócio de sistemas de alta disponibilidade do Motorola Computer Group, acrescentando que "as interconexões de ponto-a-ponto de série fazem sentido para as aplicações de telecomunicações que são contruidas nos limites das redes".

Tom Bradicich, director de arquitectura e design dos eServer, xSeries da IBM, é também da mesma opinião acrescentando que o fabrico de rede ponto-a-ponto com grande conectividade entre os slots oferece flexibilidade avançada, redundância e alto desempenho".

Notícias Relacionadas:

2001-08-02 - IBM vai apostar em redes de computação através da Internet

2001-05-08 - Motorola lança fórum online para criadores de aplicações

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.