Os alunos que se candidatam este ano ao Ensino Superior têm à sua disposição o maior número de vagas dos últimos quatro anos, num total de 50.838 vagas distribuídas entre Universidades e Institutos Politécnicos. Desde 2014 que o número de vagas não era tão elevado, resultado de alguma contenção existente à proliferação de cursos com vagas que ficavam por preencher.

Em 2016 foram disponibilizadas 50.668 vagas, um número que também cresceu face a 2015, quando se registou uma redução do número de lugares disponíveis para candidatos ao Ensino Superior, entre licenciaturas e mestrados.

O período de candidaturas para a primeira fase tem início hoje, através do site que a Direção Geral e Ensino disponibiliza para o efeito em www.dges.gov.pt, e termina no dia 8 de agosto. Para as segunda e terceiras fases restam as vagas que não são ocupadas nesta primeira leva de candidaturas.

Candidaturas ao ensino superior: há 50.688 vagas. Os cursos técnicos e de Engenharia dominam
Candidaturas ao ensino superior: há 50.688 vagas. Os cursos técnicos e de Engenharia dominam
Ver artigo

Entre as colocações disponíveis para o ano de 2017/2018 há 28.424 lugares nas Universidades e 22.414 no ensino politécnico, respondendo a um reforço da importância deste tipo de ensino que tem sido promovido. O equilíbrio é agora de 55,9% no ensino universitário face a 44,1% no ensino politécnico.

Em comunicado o Ministério destaca que na fixação de vagas, as instituições de ensino "seguiram as orientações fixadas pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, tendo em vista a regulação da oferta através da empregabilidade e da procura efetiva", mas também orientações relacionadas com a aposta na promoção de competências digitais.

Os cursos de engenharias e técnicas afins continuam a ser os que dispõem de maior número de vagas, com 17,6% do total e um volume de 9.063 lugares. Seguem-se as ciências empresariais, com 7.598 vagas, e a saúde, com 6.737 vagas.

O curso de direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa volta a liderar a tabela de vagas disponibilizadas, com 560 vagas, este ano com uma subida de 100 lugares face a 2016. Segue-se a Universidade de Coimbra, também no curso de direito, com 334 vagas, o mesmo número do ano passado.

Estes e outros dados podem ser consultados nas tabelas que reproduzimos abaixo e que mostram também o número de vagas por instituição de ensino e por área de curso.

 

Os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso são divulgados no dia 11 de setembro e até lá é possível acompanhar a evolução do número de candidaturas apresentadas.