O sistema de aviónica desenvolvido pela tecnológica GMV para o foguetão suborbital MIURA 1 passou a fase de qualificação após um extenso período de testes. O projeto que tem vindo a ser desenvolvido desde 2017 poderá agora ser integrado no veículo de lançamento. O sistema em questão é uma parte essencial de um foguetão, pois recolhe os dados dos sensores e processa-os de forma a manobrá-lo autonomamente.

O MIURA 1 é um foguetão desenvolvido pela PLD Space que poderá funcionar como um veículo de acesso frequente ao espaço, quer para potenciar o desenvolvimento tecnológico ou para realizar experiências científicas fora da Terra. A GMV trabalha com a empresa espanhola desde janeiro de 2017 para a produção de um sistema de aviónica. Em 2018, o projeto recebeu um “boost” devido ao co-financiamento obtido através do Programa Preparatório de Lançadores Futuros da ESA.

O sistema iniciou a fase de testes em outubro de 2019 com a verificação funcional e um processo de validação no Banco de Testes de Aviónica da GMV, elucida a empresa em comunicado. O projeto foi depois submetido a testes térmicos e de vibração de forma a certificar a sua qualificação ambiental. A GMV afirma que conseguiu manter as funcionalidades de um sistema lançador clássico, mas adaptá-las a um veículo mais pequeno.

Missão Hera pretende defender o planeta contra colisão de asteroides
Missão Hera pretende defender o planeta contra colisão de asteroides
Ver artigo

A GMV tem participado em vários projetos espaciais. Em janeiro de 2019, a empresa “liderou” o sistema de “pilotagem” para defesa planetária da Missão Hera, dirigida pela Agência Espacial Europeia e coordenada pela OHB-System AG. A tecnológica concebeu a sua análise e desenvolveu um sistema de guiamento, navegação e controlo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.