“O mercado de trabalho está a encaminhar-se para uma configuração mais dinâmica, em que tanto as empresas como o talento dão preferência a interações laborais mais específicas e compensatórias, vinculadas a projetos, ao contrário das relações mais estáveis e duradouras que o caracterizavam. A Landing.work procura dar resposta, assim como facilitar esta tendência”, explica Pedro Oliveira, responsável pelo projeto.

A startup portuguesa já tem uma plataforma de recrutamento e uma conferência focada em desenvolvimento de carreira, tudo focado nos profissionais tech, e a nova plataforma de ligação entre contractors e empresas é um passo adicional para responder a necessidades específicas do sector.

A ideia é evitar o recurso a empresas de staffing ou outsourcing, permitindo aos profissionais que funcionam em modelo de contractors, ou freelancers, encontrar projetos e ou clientes que se adequam ao seu perfil.

Para além do trabalho de "descoberta" de oportunidades, há ainda um apoio na gestão e mediação de pagamentos. A Landing.jobs acredita que podem desta forma ser conseguidos salários mais altos e flexibilidade para escolher clientes e projetos.

Segundo a empresa, o funcionamento da plataforma será bastante simples: os profissionais candidatam-se à comunidade, sendo posteriormente avaliados em três vertentes: conhecimentos técnicos, conhecimentos de inglês e soft skills. Se aceites, são integrados na comunidade Landing.work. A partir deste momento, passam a poder candidatar-se a qualquer projeto que se adeque ao seu perfil.

A criação desta comunidade é o objetivo da primeira fase do projeto.

A conferência da Landing.jobs decorre entre hoje e amanhã, 28 e 29 de junho, em Lisboa e a nova plataforma vai estar em destaque num dos workshops.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.