Copernicus Master é promovida pela Agência Espacial Europeia, pela Comissão Europeia e pelo German Aerospace Center com o objetivo de dar resposta a desafios atuais “de peso” de áreas diversas como a saúde, energias renováveis, proteção ambiental, agricultura inteligente, gestão de catástrofes, cidades inteligentes, entre outras.

Além dos prémios monetários, os vencedores dos oito desafios da competição terão acesso a uma rede internacional de organizações líderes de observação da Terra, quotas consideráveis de dados de satélite e apoio no desenvolvimento de negócios no valor de mais de 450 mil euros no total. Entre os vários premiados, o grande vencedor final receberá um prémio adicional de 10 mil euros.

O IPN, enquanto associado desta competição e coordenador do Centro de Incubação da Agência Espacial Europeia em Portugal (ESA BIC Portugal), está disponível para prestar aconselhamento aos interessados em participarem, refere numa nota enviada à imprensa. As candidaturas decorrem até ao próximo dia 30 de junho.

Em 2018 a competição foi ganha pela empresa portuguesa CybELE, com um serviço que ajuda a resolver crimes ambientais recorrendo a imagens de satélite.

A empresa usa dados de satélite para fornecer relatórios a especialistas do setor privado, como escritórios de advocacia e seguradoras, que sirvam para comprovar a violação de leis ambientais ou avaliar o custo de danos no ambiente relacionados com poluição industrial, marítima e atmosférica, construção ilegal, desflorestação e deterioração de zonas protegidas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.