A concorrência tem sido difícil para a CeBIT, que nos últimos anos perdeu expositores e o peso que tinha conquistado na agenda de lançamento de tecnologias e gadgets. A crise foi um dos argumentos usados para este lento envelhecimento da feira de Hannover, mas a verdade é que outros espaços dedicados às tecnologias de consumo, como a CES - logo em Janeiro -, o Mobile World Congress - em Fevereiro - e mesmo a IFA - em Setembro, contribuíram fortemente para a perda de brilho da CeBIT.

Para contrariar a situação, este ano os organizadores estão a pôr em prática um plano de renovação e crescimento que pode dar certo. Para já o número de expositores terá voltado a crescer, e o palco da CeBIT Life promete o lançamento de novidades na área de gadgets e tablets, que já foram os principais destaques em Las Vegas e Barcelona.

A Fujitsu já antecipou o lançamento do seu novo Tablet, o Sylistic Q550, que integra o sistema operativo Windows 7 e apresenta um ecrã de 10,1 polegadas que pode ser usado com os dedos ou com uma caneta especial. Mais virado para os utilizadores profissionais, este tablet inclui um leitor de impressões digitais para autenticação e deverá chegar às lojas em Abril, a um preço de 699 euros.

[caption]Sylistic[/caption]

Mas nos tablets há muito mais opções, como seria de esperar. Entre estas conta-se o TazPad, da francesa TazTag, que inclui tecnologia NFC num formato de 7 polegadas multi-toque com Wi-Fi, GPS, câmara fotográfica e software de segurança.

[caption]taztag[/caption]

A Mitac junta-se à festa e lança na CeBIT nada mais nada menos que quatro tablets, todos Android. O Valar 7 e o Valar 10 - que se diferenciam apenas pelo tamanho dos ecrãs e o Ulmo, com características de maior resistência numa "embalagem" à prova de água. Por último o Zeus, que a marca garante ser o primeiro tablet com duplo sintonizador de GPS para maior precisão.

Além dos tablets, outras tecnologias prometem atrair os olhares, desde aparelhos 3D para várias finalidades a aplicações de sistemas de fala natural.

É o caso do Ford SYNC, o sistema que melhora os comandos de voz e deverá ser introduzido no novo Ford Focus, sendo estendido a 2 milhões de carros até 2015 com suporte para 19 línguas - entre os quais se conta o português de Portugal.

[caption]brain[/caption]Aplicável aos automóveis mas também a outros dispositivos, a tecnologia de controle por pensamento vai estar a ser mostrada também na CeBIT, onde os visitantes poderão experimentar o sistema desenvolvido pelo Instituo de Automação da Universidade de Bremen. Para isso têm de ligar-se a uma máquina que realiza um electroencefalograma para tentarem conduzir um mini-robot num labirinto.

O projecto é desenvolvido pelo Brain (Brain-computer Interfaces with Rapid Automated Interfaces for Non-experts), um consórcio financiado pelo 7º Programa Quadro da União Europeia.

As soluções de 3D também estão presentes na feira, com aplicações ligadas à saúde e medicina, ou mesmo em paineis publicitários e adaptação à arquitectura.

A Cybersala de aula, demonstrada pela empresa Visenso, propõe alargar o uso de simulações tridimensionais às escolas, usando um PC, um controlador Nintendo Wii e um televisor 3D, através do qual se podem mostrar imagens relacionadas com o ensino de biologia, matemática e física.

A área da impressão web é uma das grandes apostas da CeBIT. Alguns fabricantes, como a Brother, Epson e a Xerox, voltam até a marcar presença na feira, depois de alguns anos de ausência.

Amanhã vai ser anunciada uma aliança para a impressão na "nuvem", que junta a ThinPrint, OKI, Kyocera Mita, Dell, Brother, Konica Minolta e a Funkwerk que pretende assegurar uma impressão verdadeiramente móvel para smartphones e tablets, concorrendo com iniciativas já existentes da Apple e da Google.

Na tecnologia mais séria o cloud computing é um dos temas principais. Vários fabricantes e software houses vão levantar a bandeira da nova tecnologia e defender os argumentos que provam ser esta uma das tendências de futuro em termos de redução de custos e de flexibilização dos sistemas de informação das empresas.

Como seria de esperar, os ERPs estão bem representados, assim como outras soluções empresariais. Com menos "brilho" noticioso e pouco interesse para os consumidores finais, esta é uma área obrigatória para as empresas que queiram melhorar a sua competitividade através de soluções mais eficientes.

A SAP é uma das presenças fixas, mostrando este ano soluções de cloud computing, mobilidade e ferramentas destinadas às PMEs sob o lema "Aqui e Agora"

Com mais de 330 mil visitantes esperados na feira, a CeBIT reduz a diferença entre profissionais e visitantes que dominou em anos anteriores, e procura também atrair mais alemães, oferecendo uma entrada gratuita para quem já possui o novo cartão de identidade electrónico, introduzido há pouco tempo no país.

Entre os mais de 70 países representados através de expositores conta-se um grande espaço dedicado especialmente à internacionalização, com delegações fortes de alguns países, como a Itália e a região da América Latina. Em sentido contrário Portugal não tem este ano um pavilhão português, mas há seis empresas lusas que tentam a sua sorte na CeBIT, pela primeira vez ou repetindo experiências anteriores, como o TeK já escreveu.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.