Avança na próxima segunda-feira mais uma edição do Mobile World Congress, a sétima acolhida pela cidade de Barcelona e o fim de um ciclo. Em 2013 a maior feira do mundo de comunicações móveis continuará na capital catalã, mas muda de espaço.



Desde que as portas do evento, que combina exposição e conferência, se abrirem no próximo dia 27 até se fecharem no dia 1 de março a organização espera acolher mais de 60 mil profissionais de 200 países, que terão para visitar cerca de 1.500 espaços de exposição.



Em todo este universo estarão empresas portuguesas, que aproveitam a oportunidade para mostrar produtos e serviços. De forma direta (com expositor próprio) são quatro as representantes nacionais que em 2012 marcam presença em Barcelona. Todas repetentes.



NDrive ganha espaço na feira
Começamos pela NDrive. Presença habitual no Mobile World Congress, a empresa de sistemas de navegação vai aproveitar a feira para apresentar uma nova versão do seu software. "Trata-se de uma versão completamente desenvolvida de raiz, pensada para plataformas móveis, e que incorpora um conjunto de funcionalidades únicas na indústria", explica ao TeK Carlos Coutinho, chief operations officer da empresa. Entre as principais novidades da nova versão do sistemas de navegação estão a integração com as principais redes sociais ou a criação de uma plataforma na cloud para sincronização e partilha de listas de favoritos, ratings e outras informações, sublinha o mesmo responsável.



Ao longo dos anos a NDrive não só tem mantido a aposta no Mobile World Congress como a tem tornado mais expressiva. Este ano volta a ganhar espaço na feira e a procurar maior visibilidade, em nome de um posicionamento focado no mercado internacional e que, por isso, aproveita as grandes montras para se dar a conhecer. Este ano a aposta faz-se em 4 grandes feiras internacionais. Em três a empresa estará com espaço próprio, noutra apenas com pessoas.



WeDo mostra tecnologia patenteada
A estratégia não é muito distinta da que usa a WeDo Technologies que, não aumentando o espaço de exposição na edição 2012, também reforça o empenho em dar nas vistas. Neste caso a aposta vai para uma imagem que se quer mais apelativa. Outro aspeto relevante no que toca à participação da WeDo no MWC este ano é a participação de Rui Paiva, CEO da empresa, num dos eventos alinhados na agenda de conferências. O responsável vai participar no painel Embedded Mobile: The Market Opportunity In The Utilities And Automotive Sectors.



O debate em que Rui Paiva participará analisa os sectores das utilities e automotive, aos quais se atribui um enorme potencial de negócio para os operadores de telecomunicações a nível local e mundial.


No expositor, a WeDo vai concentrar esforços na apresentação de "uma patente na área da garantia de receita e gestão de fraude. Iremos destacar a nossa liderança mundial em garantia de receita e gestão de fraude com o nosso produto, Business Assurance RAID", explica Sérgio Silvestre, Chief Marketing Officer.


O RAID é a principal oferta do portefólio da WeDo, sendo hoje exportado para mais de 150 clientes em 78 países e assegurando já presença nos 5 continentes.



A patente a que Sérgio Silvestre se refere foca-se nesta área de garantia de receita e gestão de fraude, pretende modificar a forma como a gestão do risco pode ser feita pelos operadores de telecomunicação. Esta será uma aposta central na estratégia da WeDo para 2012, no que se refere aos mercados internacionais.



Terá lugar de destaque nas cerca de 40 feiras onde a empresa assegurar presença este ano, um pouco por todo o mundo.

O número é idêntico ao do ano passado, embora tenham sido feitos alguns ajustamentos à estratégia. "Vamos aumentar a presença em eventos especializados no sector do grande retalho e reduzir (em quantidade) um pouco no sector das telecoms", explica Sérgio Silvestre.
"O objetivo é apostar numa área de negócio muito importante para a empresa que é o Retalho devido ao volume de dados gerado e às experiências obtidas em 2011", acrescenta.



Wit-Software atenta às plataformas móveis
Outra repetente em Barcelona é a Wit-Software que este ano aproveita a feira para apresentar um produto de RCS (Rich Communication Suite). "Este produto explora a convergência das comunicações móveis e é fully-compliant com o standard de RCS do GSMA", detalha Luís Silva, CEO da empresa de Coimbra, acrescentando que serão anunciadas na feira as versões para iPhone, Android, PC e Web.


Com mais quatro feiras programadas para este ano, na Europa e nos Estados Unidos, a Wit leva expectativas elevadas para Barcelona. "As expectativas da WIT são muito positivas devido ao nosso forte posicionamento na área do RCS e do VOLTE, temas que estão a ter um interesse prioritário junto dos operadores de telecomunicações móveis", acredita Luís Silva, admitindo que a empresa chega à feira de agenda cheia de reuniões.


Otimismo também é a palavra define o espírito da NDrive à partida para Barcelona. Com uma nova empresa nos Estados Unidos desde o final do ano passado e uma aposta forte em mercados emergentes como a China ou o Brasil, a empresa acredita que tem reunidas as condições para contornar a retração dos mercados mais maduros.



" A NDrive tem uma presença muito forte em mercados emergentes, nos quais a envolvente económica é, felizmente, diferente", defende Carlos Coutinho, mesmo sublinhado que em 2012 a empresa não espera facilidade.

"Os nossos objetivos passam por consolidar e crescer nos mercados e ambientes onde já estamos presentes, e abrir novos mercados e novas oportunidades de negócio", defende. A presença em certames internacionais é parte integrante da estratégia.



A WeDo usa argumentos idênticos para falar na forma como vê 2012. Presente em 80 mercados, a empresa trabalha com geografias onde o ciclo de decisão dos negócios se alargou em consequência da crise, mas também cobre mercados em crescimento.



A uns e outros leva soluções - além das já referidas - que ajudam a preparar os operadores para o 4G, a gerir situações de fraude em pagamentos móveis e novidades que iram partido dos temas do momento, como as aplicações móveis.



Um exemplo, que também terá espaço de destaque no MWC é o RAID para iPhone, uma aplicação que permite a visualização dos dashboards e dados gerados pelo RAID na empresa para serem visualizados nos iPhones dos gestores das mesmas.



Em Barcelona estará também a Open Idea, marca da PT Inovação para o mercado internacional. A empresa, que não este disponível para responder às questões do TeK até à hora de publicação do artigo, explica no site que vai apresentar soluções na área do M2M e Mobile Money, bem como soluções de rede para Wi-Fi e 3G/4G.



Nota de redação: Foi corrigido o link para o site da WeDo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.