Os jogos são uma das propostas de entretenimento que mais cativa a atenção de miúdos e graúdos. Ajudam a passar o tempo, desafiam a paciência e a perícia, ou proporcionam verdadeiras batalhas familiares em fins-de-semana mais caseiros. Tudo depende do tipo de jogos e das preferências do utilizador, ou mesma da plataforma e da oferta disponível.



Para os verdadeiros fãs deste tipo de entretenimento, a consola e o PC disputam o lugar de melhor suporte a umas horas de abstracção do mundo real. A televisão também começa a afirmar-se como alternativa, embora pouco competitiva, face àquilo que é a oferta disponibilizada para o PC ou a consola.



Mesmo assim, hoje decidimos fazer uma ronda pelas propostas dos principais actores deste mercado em termos de jogos, para que no próximo serão com tempo livre tenha em mente mais uma alternativa para o ocupar.



O Meo Jogos ainda não está disponível para TV mas estará em breve. A PT ainda não se compromete com uma data mas garante que está a trabalhar no desenvolvimento da versão do produto para televisão. Promete assumir-se como a proposta mais interessante veiculada por um operador de televisão, se até lá algum concorrente não superar a oferta com outra melhor.

Lançado em Novembro, para PC, este serviço on demand (a pedido), desenvolvido em parceria com a israelita PlayCast Media, conta com uma oferta de cerca de 20 títulos que se renova periodicamente. A mensalidade que dá acesso ao catálogo é de 9,99 euros e para jogar no novo serviço (que por agora só chega à TV via ligação HDMI), é preciso comando próprio, que é fornecido aquando da adesão ao serviço.



[caption]Meo Jogos[/caption]

Activision, Atari, Disney, Capcom ou Codemasters são algumas das editoras por trás dos jogos disponibilizados neste Meo Jogos, apenas acessível a quem é cliente Meo Fibra.



A largura de banda é um elemento crítico para fazer chegar uma oferta interessante de jogos a casa do consumidor, pelo serviço de televisão, razão pela qual esta não tem sido uma aposta de grande relevo nas propostas dos operadores. As redes de nova geração prometem ajudar a mudar o cenário, ao garantir um suporte fiável a serviços mais exigentes, deste ponto de vista.



Descrita a primeira proposta desenhada à medida de uma Internet de nova geração, passamos às ofertas que já pode encontrar hoje no leque de propostas fornecidas por qualquer operador. Como é habitual, as diferenças são poucas.


O próprio Meo disponibiliza mais algum entretenimento no pequeno ecrã que pode caber nesta categoria de jogos, como o karaoke. As suas ofertas nesta área estão disponíveis a partir de 3,5 euros mensais por pacote e existem várias.



As crianças também encontram uma área de divertimento na plataforma de TV do Meo. Através do Meo Kids as áreas Aprender e Brincar são os destaques de menu que conduzem a jogos e passatempos.



No serviço de TV da Optimus Clix há igualmente um serviço de karaoke e também jogos, numa oferta que está longe ser sofisticada. Disponível para qualquer cliente, a área de jogos do serviço de TV oferece cerca de uma dezena de opções, onde se encontram o Ball Mania, Quizzmaster ou um jogo de Memória, só para citar alguns exemplos.

[caption]Optimus[/caption]

Sobre o serviço de karaoke da Optimus Clix falta dizer que também se divide em géneros (há por exemplo o Karaoke Floribella, Internacional ou infantil). Os preços partem de 2,99 euros por mês, sendo que cada género se insere num pacote de subscrição mensal. Nos diversos pacotes podem encontrar-se mais de 5 mil músicas, garante a operadora, que também promete novidades todas as semanas. Esta oferta está também disponível no PC.



Na concorrência as opções karaoke e jogos também existem, na mesma linha. Dependendo dos operadores, encontrará mais ou menos diversidade de jogos, mas sem diferenças que saltem à vista. No caso da Zon, por exemplo, os jogos disponíveis estão na área de Widgets e são sobretudo quizzes e puzzles.

[caption]Zon[/caption]

Embora com um registo diferente daquele que tem pautado as ofertas dos concorrentes, é também relevante lembrar que a Vodafone e a Xbox 360 da Microsoft estrearam, em finais de 2009, uma parceria inovadora no mercado português, que integrava todos os serviços do seu Vodafone Casa TV na consola. A parceria veio permitir que o consumidor estendesse a sua experiência de TV a outras funcionalidades, como serviços suportados numa ligação Web, por exemplo.



Mas para quem quer explorar as hipóteses de entretenimento fornecidas pela TV - para além das opções que constam dos serviços de videoclube, já referidas num artigo anterior - há mais uma opção que deve ter em linha de conta. Cada vez mais os próprios fabricantes de TVs saem do domínio dos equipamentos, para abraçar a esfera das plataformas. Fabricantes como a Samsung ou a LG, que já têm disponíveis os seus novos serviços de TV no mercado português, mostram-no.



Os fabricantes não querem deixar nas mãos de terceiros o potencial de equipamentos que, mais do que uma emissão de TV, servem para aceder a milhões de contas, quando ligados à Internet.

[caption]NetCast da LG[/caption]
Menu de jogos da plataforma NetCast da LG.



A LG já disponibiliza por terras de Camões o seu Netcast e a Samsung a Smart TV. Ambas as plataformas estão acessíveis apenas a partir de um leque limitado das chamadas connected TVs.



Em ambos os casos, a oferta de serviços mistura produtos nacionais e internacionais, sendo que no plano nacional o Sapo e o Meo foram os primeiros a assegurar aplicações disponíveis. Nestas TVs ligadas, às quais já dedicámos uma montra, os jogos também são uma opção a considerar.

[caption]Samrt TV[/caption]

Aspecto da plataforma Smart TV da Samsung.

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.