A RDP reforçou esta semana a aposta no online, lançando duas "ramificações" da sua estação dedicada aos público mais jovem, a Antena 3, que ficam apenas disponíveis na Web. Esta não é a primeira vez que a emissora nacional recorre à plataforma online para disponibilizar produtos dirigidos a um segmento mais específico do seu auditório.

A estratégia de usar a Web como suporte a projectos que - pela falta de meios, complexidade do processo ou pouca viabilidade económica, por exemplo - não podem garantir uma emissão através das frequências FM não é propriamente nova, e tem-se mostrado viável em diversos campos, nomeadamente no que respeita às rádios universitárias.

A difusão através da World Wide Web garante não só uma simplicidade e economia na forma de fazer chegar os conteúdos ao auditório, como uma disponibilidade a nível mundial, conseguindo, por vezes, uma projecção que não seria possível numa emissora de âmbito nacional ou local - o que também ajuda a explica que também quase todas as grandes rádios nacionais assegurem a possibilidade de serem escutadas online.

[caption]webrádios[/caption]

Mas não é disso que queremos falar hoje. À boleia dos novos canais da Antena 3 apresentados esta semana, o que lhe propomos é uma selecção de projectos que dependem exclusivamente da plataforma online para a sua difusão.

Como seria de esperar, começamos pelas duas novas "irmãs mais novas" da Antena 3, que começaram a emitir esta terça-feira. As webrádios, que se focam em duas áreas temáticas complementares à emissora principal, a música rock e a música de dança, não vão viver exclusivamente de programação do canal principal, estando prometidos formatos exclusivos e animadores externos à Antena 3, garantiram os responsáveis pelos projectos.

O resultado e a evolução do trabalho podem ser acompanhados nas páginas dedicadas à Antena 3 Rock e Antena 3 Dance, onde é possível escutar a emissão, consultar a programação e consultar as últimas notícias dentro das áreas temáticas dos projectos, através de um formato que mostramos abaixo.

[caption]Antena 3 Rock[/caption]

[caption]Antena 3 Dance[/caption]

Tal como mencionámos outro dos campos particularmente profícuo no que às webrádios concerne é o mundo universitário. Aqui existem várias propostas, indo o destaque do TeK para os projectos nascidos na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, na Universidade da Beira Interior (Covilhã), Autónoma (Lisboa) e Instituto Superior Técnico (Lisboa).

[caption]Rádio Engenharia[/caption]

Do Porto para a toda a WWW é emitida a Rádio Engenharia, compatível com Windows Media Player, iTunes, Winamp e Real Player, promete programação variada, que tanto pode ser acompanhada em tempo real como descarregada para ouvir mais tarde, através dos podcasts disponíveis. O site fornece também notícias sobre a universidade ou temas mais abrangentes como música ou cultura e está à procura de colaboradores.

[caption]Rubi[/caption]

Rubi é o nome da proposta dinamizada pelos alunos de comunicação da Universidade da Beira Interior, na Covilhã. Com um cardápio que passa pelos noticiários, reportagens ou animação, em directo ou recordando os arquivos de edições de anos anteriores. Para quem "uma imagem vale mais que mil palavras", a página contém também ligações para o projecto televisivo da universidade.

[caption]RadioLab[/caption]

Também da responsabilidade dos alunos de Comunicação, mas desta feita do curso da Universidade Autónoma de Lisboa, está disponível online a RadioLab, que resulta dos trabalhos desenvolvidos no Laboratório de Rádio da universidade. O projecto conta com uma produção assídua de trabalhos e deu que falar em Junho, quando fez a cobertura e animação da recolha de alimentos do Banco Alimentar - cuja reportagem está acessível no site.

[caption]Rádio Zero[/caption]

Uma das propostas mais conhecidas nisto das rádios online talvez seja a Rádio Zero, nascida nos edifícios do IST, em Lisboa, e que conta com a participação de animadores também conhecidos de outras estações nacionais. O espaço dá prevalência ao "formato de autor", afirmando-se como um "meio criativo" que procura "fomentar o experimentalismo e o desenvolvimento de obras de arte em formato sonoro", lê-se no manifesto online.

Durante os próximo dias, e a até domingo, a Rádio Zero está a fazer a cobertura do festival Future Places, contando com uma emissão adaptada ao evento, a Rádio Futura, que também tem direito a site próprio, aqui.

[caption]Rádio Futura[/caption]

Da inteira responsabilidade de adeptos da rádio e por sua própria conta e risco, existem ainda alguns projectos que têm vindo a sobreviver no panorama radiofónico web nacional, como é o caso da Rádio Lusitânia. O serviço tem sobrevive graças aos contributos voluntários de fãs e à publicidade, tendo também como parceiros vários sites que usam a sua emissão como som de fundo para os seus sites.

A DNAmúsica é outro dos exemplos deste tipo de formatos, combinando a emissão online com fóruns de discussão e notícias sobre música - embora esta categoria pareça pouco "dinâmica"…

[caption]Rádio Lusitânia[/caption]

Para quem prefere uma estação que ofereça apenas música, dispensando intervenções de animadores e outros formatos, existe ainda outra aposta segura: a Cotonete. Aqui é possível seleccionar rádios em função do tipo de música que se quer ouvir naquele momento, num projecto com selo "made in Portugal" onde a oferta é cada vez mais variada.

[caption]Cotonete[/caption]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.