Pode não ser o caso do seu portátil ou PC desktop, mas decerto já reparou que muitas máquinas incluem em paralelo dois discos rígidos com características distintas: uma unidade HDD com mais espaço, destinada ao armazenamento de ficheiros, e um disco SSD como drive principal do sistema, na qual está alojado o sistema operativo e todos os programas.

Esta disposição ou combinação não surge por acaso: os discos SSD, baseados em módulos de memória flash muito semelhantes aos que conhecemos das pens USB, dispensam partes mecânicas na sua constituição e por isso, entre outras características, acabam por ser efetivamente mais rápidos e fiáveis que os discos rígidos HDD convencionais, que apresentam uma relação preço/espaço muito mais favorável.

Existem muitas diferenças técnicas entre os dois tipos de unidades, mas há uma que merece destaque: imagine os HDD como uma estrutura constituída por vários componentes, entre pratos magnéticos e agulhas, que está constantemente em “rotação” para permitir o acesso à informação. E pode imaginar os SSD como “placas” de chips de memória flash que retêm informação mesmo que não exista eletricidade presente. Como as pens USB.

Ou seja, como já referimos, o ambiente ideal talvez passe por termos um disco SSD a lidar com o arranque do sistema operativo e operações relacionadas com os programas que utilizamos no computador, ao mesmo tempo que, para a normal armazenagem de ficheiros, é uma unidade HDD que deve “entrar em ação”.

Desta forma, é igualmente normal assistirmos ao desejo constante de substituir o disco HDD de 2,5 polegadas que em muitos casos vem de raiz como a única unidade instalada num portátil, por exemplo, por um disco SSD, deixando a drive antiga apenas para armazenamento. Contudo, os discos SSD são ainda caros. É esta a principal desvantagem deste tipo de unidades, contrapondo com várias vantagens.

Espreite as imagens abaixo para perceber as vantagens e desvantagens dos discos SSD:

Efetivamente, trocar o seu disco rígido normal do portátil por uma unidade SSD é uma opção que irá tornar o sistema mais rápido a vários níveis. Se tem um PC desktop, pode também adicionar um SSD para alojar o Windows 10 e os programas, relegando para armazenamento o disco HDD já existente na máquina.

Há ainda o caso da tecnologia SSHD, os chamados discos híbridos (solid-state hybrid drives), que podem ser outra solução a considerar, apesar de bem menos recorrente. Estas unidades, com capacidades entre 1 e 2 TB, caracterizam-se por terem no interior uma estrutura HDD convencional, mas apoiada por um sector composto por módulos SSD, por assim dizer, quase assumindo funções equivalente à de um sistema cache.

Basicamente, esta unidade armazena todos os conteúdos e informação na base HDD, mecânica, mas mantém na parte baseada em SSD os dados que utilizamos mais frequentemente, para acelerar os processos.

Qual o “veredicto”, então?

Resumindo, no que diz respeito a discos rígidos para armazenamento ou processos, prefere espaço e preços baixos ou velocidade e fiabilidade? Se procura este último binómio, a tecnologia SSD é a solução. Contudo, se deseja apenas armazenar conteúdos, é a base HDD a ideal, seja através de uma unidade dentro do computador, seja sob a forma de um disco externo ou solução NAS, por exemplo.

Por outro lado, complementar uma solução com a outra pode também ser a melhor opção para os utilizadores mais exigentes. Mas para quem já usa a “nuvem” amplamente para armazenamento e passa o dia a dia profissional com o portátil debaixo do braço, em movimento, então o SSD é “obrigatório”. Tanto no interior da máquina como num eventual disco externo portátil, mais compacto e leve.

Por fim, e como sabemos que ficou com uma enorme vontade de trocar o disco rígido HDD do seu portátil por uma unidade SSD, leia com atenção este guia rápido que publicámos há algum tempo aqui no TeK. E lembre-se sempre: se não se sente à vontade para manusear discos rígidos no seu portátil ou computador desktop, por favor não arrisque. É preferível recorrer a um amigo mais entendido no assunto ou até mesmo contratar os serviços profissionais das lojas da especialidade e centros de assistência técnica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.