O lançamento de novas consolas pode equiparar-se à passagem de alguns cometas. Só de longe a longe é que acontece e é um acontecimento que agita de sobremaneira a comunidade - neste caso dos gamers. Com tantas notícias sobre a PlaySation 4 e a Xbox One, e com os lançamentos mundiais das mesmas, chega a altura de pensar qual será a consola que melhor se enquadra consigo e com o seu orçamento.

A escolha não será fácil e o leitor tem que se mentalizar desde já numa primeira ideia: compre a consola que comprar, vai sempre ficar a perder. Isto porque simplesmente não pode ter tudo. Existem experiência de jogo e títulos que apenas são possíveis de "viver" em determinadas consolas. Se escolhe uma PlayStation, não joga a saga Halo, nem os jogos do Super Mario. Mas se fica com uma Xbox ou Nintendo, pode esquecer o Metal Gear Solid ou o God of War. Na Xbox há o Kinect, na PS4 há experiências de realidade aumentada e na Wii U há modos de jogo em segundo ecrã.

A melhor maneira de fazer esta escolha seria ao estilo das revistas femininas, onde o TeK daria uma série de perguntas e mediante a pontuação final, ao leitor seria indicado qual a melhor consola. Mas existem pontos onde as diferenças entre as máquinas são pequenas e onde a avaliação tem que ser feita de modo qualitativo e não quantitativo.

Segue-se um conjunto de áreas onde vale a pena refletir e se quiser ir tomando umas notas, então no fim some o valor dos seus juízos.

Preço

O ditado diz que se não há dinheiro não pode haver vícios. E se realmente não tem 500 euros para gastar numa PlayStation 4 ou Xbox One, não vale a pena perder muito tempo a pensar nestas consolas.

Para as carteiras mais apertadas a solução que se apresenta em primeiro plano é a Nintendo Wii. A versão Mini, que tem menos funcionalidades que a consola original, é vendida por 109 euros. Traz um comando e não vem acompanhada de jogos. Com o jogo Mario Kart o preço sobe para os 119 euros. Por 139 euros é possível encontrar a Wii lançada em 2006 em bundle com um comando e um jogo.

[caption]Nintendo Wii[/caption]

Por mais algum dinheiro já consegue comprar uma PlayStation 3. A consola numa versão de 12GB é vendida por 179 euros com direito a um comando e sem jogos. Por mais dez ou 20 euros já se encontra a consola da Sony com o jogo Invizimals. A partir daqui e até aos 309 euros a PS3 pode ser comprada numa versão de 500GB já com um jogo.

A Xbox 360 pode ser encontrada por 149 euros com um comando e seis jogos, sem Kinect, numa versão de 4GB. A consola da Microsoft pode ir até aos 399 euros numa versão especial de Star Wars, com um jogo, o sensor Kinect e 320GB.

A Wii U, já lançada em novembro de 2012, é vendida por 299 euros. A diferença entre as versões de 8GB e 32GB está no número de jogos que vem com a consola, que podem ser até dois.

A PlayStation 4 vai custar 399 euros com um comando e 500 GB de armazenamento que de momento não são expansíveis. Se quiser a câmara terá que desembolsar mais 50 euros. A Xbox One vai custar 499 euros com um comando e com o sensor Kinect incluído.

Em conclusão, tirando as consolas da nova geração, é possível comprar a Wii, PS3 e Xbox 360 por menos de 200 euros.

Relativamente às novas consolas é preciso ter em conta alguns fatores, como o facto de a câmara da PlayStation ter que se comprada à parte e de os auscultadores da Xbox One serem, aparentemente, superiores. Ou de o comando da Nintendo Wii U ser uma peça de hardware diferente por ter um ecrã e permitir jogar consola numa divisão diferente daquela onde está a consola.

Tudo o que foi dito teve em conta a oferta atual das lojas online da Fnac e da Worten..
Jogos

Se as consolas foram feitas para jogar, então os jogos têm que aparecer no segundo lugar na lista de pontos decisivos. Neste aspeto o TeK dá clara vantagem às consolas da geração anterior por um simples motivo: a quantidade de jogos disponíveis.

[caption]PlayStation 3[/caption]

Nunca como agora a Wii, a Xbox 360 e a PlayStation 3 tiveram tantos jogos. No caso das consolas da Microsoft e Sony estas ainda estão a receber os mais recentes títulos, como FIFA 2014, Call of Duty: Ghosts ou GTA V. E vão continuar a receber seguramente durante os próximos dois a três anos. Menos a Wii, que já está a ser descontinuada em alguns mercados.

Enquanto a Wii U, a PS4 e a Xbox One têm poucas dezenas de títulos disponíveis, a geração anterior tem várias dezenas e mesmo centenas de jogos, tanto em versão física como online.

A Xbox 360, a PlayStation 3 e a Wii U têm ainda a vantagem de ser retrocompatíveis, isto é, suportam os jogos das gerações anteriores da consola - o que adiciona mais dezenas de jogos à lista de possibilidades de aquisição. A PS4 vai ser retrocompatível, mas apenas numa fase posterior através do serviço de cloud Gaikai.

Mas é preciso ter outro factor em conta neste segmento de análise: a qualidade gráfica. As novas consolas apresentam melhores gráficos, melhores taxas de resposta e vão apresentar conteúdos exclusivos. Se procura a melhor experiência visual e sonora possível, então a nova geração é o que deve ponderar.

Ainda que a PS4 e Xbox One levem uma vantagem teórica relativamente à Wii U a nível de gráficos, pode sempre recorrer ao YouTube para fazer a comparação entre alguns jogos para ver se a diferença compensa outras diferenças que hajam entre as máquinas.

Mas fica um aviso: devido à potência superior da PlaySation e Xbox, é previsível que tenham jogos de alta qualidade durante mais tempo que a consola da Nintendo. Daqui a seis anos por exemplo, a PS4 vai ter especificações técnicas capazes de suportar uma nova geração de gaming e a Wii U dificilmente vai ter essa "pedalada".

[caption]Xbox 360[/caption]

Depois, os títulos exclusivos. Aqui a conversa é outra e o gosto de cada um é quem manda aqui. A Nintendo tem as franquias Super Mario, Zelda, Pikmin e Pokémon - e quase todos os anos são lançados jogos destas "histórias". Mas os exclusivos da Nintendo são mais virados para os jogadores ocasionais e nem sempre são considerados como títulos AAA.

A PS4 tem por agora alguns jogos como exclusivos, casos do Driveclub, inFamous: Second Son, Killzone: Shadow Fall e The Order: 1886. A Xbox One parece levar alguma vantagem neste capítulo ao apresentar mais jogos exclusivos onde constam nomes como Titanfall, Ryse: Son of Rome, Quantum Break, Dead Rising 3 e Forza Motorsport 5.

Serviço Online

A capacidade que as consolas têm em estar ligadas à rede é também hoje algo considerado de fundamental. Tirando a Wii Mini, todas as consolas têm opção de ligação - ou não, já que este foi um tema bastante debatido - à Internet.

E este é um plano onde existem várias diferenças. Na PlayStation 3, para o modo multijogador, não era necessário ter uma subscrição PlayStation Plus. Na PS4 já vai ser. No caso da Xbox 360 já era preciso ter uma subscrição Live para o modo multijogador, algo que se vai manter com a Xbox One. Na Wii U não é preciso nenhuma subscrição para o modelo de jogo e partilha de conteúdos online.

Mas o sistema de jogo online da consola da Nintendo perde para a PS Plus e Live num aspeto - no acesso a conteúdos. Enquanto na PlayStation e Xbox os jogadores pagam para aceder a funcionalidades extra, também têm acesso a alguns jogos na sua versão completa. Na Nintendo o máximo de acesso que existe é a nível de demos jogáveis.

[caption]Wii U[/caption]

Dando o exemplo concreto da PlayStation Plus. Os utilizadores pagam perto de 50 euros por ano, mas conseguem ter acesso a dezenas de jogos durante esses doze meses. É verdade que depois perdem acesso aos mesmos, mas durante várias semanas tiveram a hipótese de experimentar vários títulos. A conta no PS Plus dá acesso ainda a redução de preços na aquisição definitiva de jogos. Ainda que em moldes diferentes, a Microsoft e a Nintendo também praticam a redução de preços e as promoções em jogos.

Experiência de jogo

Cada consola consegue oferecer um modo de jogo único e com isto, faça a compra que fizer, nunca vai sair a perder.

A Wii tem os comandos em forma de barra que são sensíveis ao movimento. Prepare-se para se movimentar durante um jogo como nunca o fez. A consola da Nintendo é também possivelmente a que apresenta um melhor ecossistema de acessórios - e ac€ssív€is - como balanças, volantes, arcos e pistolas. Graças à retrocompatibilidade, a Wii U aproveita todas estas vantagens e adiciona a experiência de segundo ecrã com a ajuda do Wii U GamePad, algo realmente diferenciador relativamente às consolas rivais.

A PlayStation tem o Move, um comando também ele sensível ao movimento dos utilizadores, e agora tem uma câmara que também reconhece os movimentos e a posição dos jogadores. Este acessório vai proporcionar experiências novas de jogo sobretudo no campo da realidade aumentada, algo que pode ser aproveitado para fazer subir o interesse dos jogadores mais casuais.

A Xbox tem o Kinect, um verdadeiro game changer que permitiu jogar sem qualquer elemento de hardware nas mãos. O Kinect da Xbox One vem vem melhorado e mais preciso, tem reconhecimento de comandos de voz e promete também experiências únicas em alguns jogos, sobretudo nos FPS.

[caption]PlayStation 4[/caption]

a + b = x

Ponderados que estão os vários pontos, o TeK apresenta um resumo daquilo que foi dito. As consolas Wii, PS3 e Xbox 360 são mais baratas, têm mais jogos e têm retrocompatibilidade. Mas têm menos capacidade gráfica, vão ficar desatualizadas a médio prazo e não vão ter acesso ao aparecimento de novas franquias exclusivas, nem a novas formas de jogabilidade. O futuro está nas novas consolas, resta-lhe decidir se deve manter a consola que tem agora por mais uns meses ou se as propostas atuais já são aliciantes o suficiente - numa referência clara à PlayStation 4 e à Xbox One.

Depois há a Wii U. Na opinião do TeK a consola da Nintendo está num meio caminho entre a geração anterior e a nova fornada de consolas. Como já foi dito, não é de acreditar que no fim deste novo ciclo de gaming a Wii U ainda esteja a competir taco a taco com as rivais da Sony e Microsoft. Apesar de agora também receber jogos como Assassins Creed IV: Black Flag e Watchdogs.

Mas por outro lado a consola da Nintendo tem capacidade para dar aos jogadores experiências de jogo diferenciadas com base num segundo ecrã - que a Microsoft tenta igualar com o SmartGlass e a PlayStation com a transmissão streaming para a PS Vita.

[caption]Xbox One[/caption]

Agora os leitores já devem ter percebido porque no início foi dito que "não é possível ter tudo". A PlayStation tem pontos fortes, a Xbox tem os seus e a Nintendo também.

O TeK convida agora os leitores a entrarem na discussão sobre qual consola é o melhor investimento e sobre que consola vai sair vencedora desta nova geração de hardware dedicado ao gaming.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.