Os jogos têm sido, desde sempre, das aplicações mais descarregadas para os smartphones e tablets, fazendo mexer polegares, indicadores ou qualquer outro dedo mais a jeito pelos ecrãs e teclados móveis de todo o mundo.

As listas das 25 aplicações mais descarregadas de sempre para iOS, reveladas pela Apple na altura em que começou o countdown para os 50.000 milhões de downloads, agora atingidos, ilustram a preferência dos utilizadores por conteúdos que nos distraem e divertem.

A App Store é apenas um exemplo, porque a simpatia pelos jogos também é visível na PlayStore ou na Windows Store. A franquia AngryBirds, da Rovio, será o exemplo máximo da lista dos títulos mais populares, a que se pode acrescentar um Fruit Ninja, um Cut the Rope ou, mais recentemente, o Where's my Water e o Temple Run, entre outros.

Entre os vários (muitos) jogos disponíveis, para pagar ou descarregar gratuitamente a partir das lojas de aplicações, há um género que tem ganho cada vez mais adeptos. Falamos da arte minimalista de "unir pontos", capaz de fazer "trocar os olhos" a muita gente.

O princípio base não é novo, até porque há uma "versão papel" bem velhinha, mas num ecrã touch ganha toda uma nova e viciante dimensão.

No Dots o objetivo é simples: unir pontos da mesma cor, em linhas verticais e horizontais - na diagonal não vale - numa corrida contra o tempo.

[caption][/caption]

Os pontos coloridos vão desaparecendo e sendo substituídos por outros. Quantos mais pontos se ligarem de uma só vez, maior a pontuação obtida. Fazer quadrados faz com que todos os pontos dessa cor desapareçam.

É possível comprar extras, como por exemplo ganhar tempo adicional, com os "dots", a moeda virtual do jogo, acumulados nos jogos anteriores - ou comprar esses dots com dinheiro real.

[caption][/caption]

Pode encontrar mais detalhes sobre como jogar e algumas dicas de como fazer mais pontuação no blog do Dots.

De momento o Dots está apenas disponível para iPhone e iPod, mas há uma proposta idêntica para Android: o Glow Dots.

Igualmente gratuito, o jogo desenrola-se da mesma forma: é preciso unir pontos da mesma cor, fazer quadrados dá direito a fazer desaparecer todos os pontos daquela cor, é possível comprar extras que facilitam, há um minuto para jogar.

[caption][/caption]

Há ainda um som diferente para cada ponto unido e um relógio que assinala os segundos finais - enervante e atrapalhador como todos os "contadores da morte" conseguem ser.

No género Dots vai encontrar outras propostas nas lojas de aplicações, mas normalmente diferentes das mencionadas, mais próximas do formato original do jogo em papel - e não tão viciantes como as versões touch "originais".

Diferente de unir pontos, há outras propostas igualmente capazes de fazer trocar os olhos dos jogadores mais empenhados, ou mesmo de lhes deixar os olhos em bico.

Estamos a falar de jogos em que o objetivo é juntar ou identificar peças com cores, ou descobrir um personagem com determinadas características no meio de uma imensidão de personagens com características idênticas.

[caption][/caption]

Além de companheiro virtual engraçado para os mais novos - com o seu formato "cocó" - os mini-jogos daquele que já é conhecido como "o novo tamagotchi" Pou também podem ser desafiantes para jogadores mais crescidos.

Se não acredita, experimente clicar nos Pous de cor idêntica num Match Tap ou encontrar as caras tristonhas num Sad Tap, para não falar do Find Pou.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.