Os tablets parecem ter chegado para ficar, a contar pelo número de fabricantes que tem vindo a apostar no conceito. Embora um dos modelos mais aguardados dos últimos tempos tenha sido relegado para o final do mês, esta linha de computadores extra finos e de ecrá tátil conheceu esta semana um reforço considerável, com os anúncios feitos na CES.

Ao contrário da Apple, que não parece querer que o seu, em princípio, iSlate divida o "estrelato" com terceiros, Hewlett-Packard, Dell, Motorola e Lenovo foram algumas das empresas que deram a conhecer os seus desenvolvimentos na área dos "computadores de mão" durante a edição de 2010 da popular feira de electrónica.

[caption]Tablet HP[/caption]

Enquanto a proposta da fabricante da maçã não chega, fiquemos com as sugestões deixadas em Las Vegas, maioritariamente focadas nos recursos multimédia e na navegação na Internet.

No discurso de abertura da CES, Steve Ballmer, da Microsoft, levou ao palco um protótipo do HP Slate, dispositivo cuja entrada no mercado acontecerá ainda este ano, mas sobre o qual não se adiantaram muito mais pormenores, a não ser que integrará o Windows 7 e terá ligações Wi-Fi e 3G.

[caption]Tablet Motorola[/caption]

Da parte da Motorola surge a proposta de um "tablet multimédia", com ecrã de sete polegadas, sistema operativo Android e 32 GB de memória, capaz de descarregar vídeos da Internet e guarda-los para visualizaçãoposterior.

Responsáveis da empresa apontaram os 300 dólares como preço de referência provável e disseram que o dispositivo será comercializado nos Estados Unidos a partir do quarto trimestre, mas que a sua chegada ao mercado depende de factores como a implementação bem sucedida de uma rede avançada de telefonia móvel pela Verizon Wireless.

[caption]Tablet Dell[/caption]

A Dell está a mostrar um protótipo com ecrã de cinco polegadas - o que resulta numa espécie de "smartphone ampliado" -, referindo que ainda está a estudar diferentes tamanhos. Também aqui a escolha para o sistema operativo recaiu sobre a oferta Android da Google.

[caption]IdeaPad U1[/caption]

Da parte da Lenovo vem a sugestão mais alternativa: um netbook que se transforma em tablet quando se destaca o ecrã de 11,6 polegadas e que será vendido a partir de Junho, nos Estados Unidos, custando 900 dólares.

Com o ecrã fixo, o IdeaPad U1 funciona como um portátil "normal", correndo Windows 7. Quando se retira o ecrã, o dispositivo converte-se num tablet multitouch equipado com processador ARM e com sistema operativo baseado em Linux.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.