A Google anunciou esta quinta-feira, dia 17 de janeiro, que vai adquirir parte da propriedade intelectual que a Fossil desenvolveu no sector dos smartwatches. O negócio envolve valores na ordem dos 40 milhões de dólares.

Nenhuma das partes explicitou que elementos fazem parte desta transação de conhecimentos, mas é oficial que uma parte dos recursos humanos da Fossil vai passar a trabalhar com a gigante norte-americana. O acordo vai estar fechado antes do final deste mês.

GPS dos novos smartwatches da Fossil não precisa de um smartphone para funcionar
GPS dos novos smartwatches da Fossil não precisa de um smartphone para funcionar
Ver artigo

De acordo com a Fossil, a marca não vai deixar de apostar neste segmento. A empresa explica que, mesmo depois deste acordo, vai continuar a contar com uma equipa de investigação e desenvolvimento com 200 pessoas. A fabricante promete continuar a inovar no segmento dos smartwatches, mas, desta vez, com a ajuda da Google.

Com esta investida, a Google mostra estar comprometida com os wearables e assume estar mais capaz de "construir um portefolio" diverso de propostas.

A única dúvida que fica no ar diz respeito ao futuro dos smartwatches com marca Google. Até agora, a marca tem optado por trabalhar em parceria com marcas que desenvolvem os seus próprios relógios inteligentes com Wear OS, como a LG. No entanto, se decidir replicar a estratégia que empregou nos smartphones, esta aquisição pode ajudar a empresa norte-americana a catapultar o seu próprio departamento de smartwatches.

Recorde-se que a Google comprou parte da equipa da HTC que trabalhava no sector dos telemóveis para depois lançar a gama Pixel, que perdura até hoje.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.