A Google salienta que tem trabalhado em conjunto com associações ligadas à atividade física e a Organização Mundial de Saúde para perceber a ciência por detrás dos exercícios e dessa forma melhorar a sua app para ajudar os utilizadores a otimizarem os seus hábitos. O novo Google Fit foca-se em dois novos objetivos da atividade física: os batimentos cardíacos e os movimentos por minuto.

A nova versão do Google Fit apresenta um sistema de créditos, com os utilizadores a acumularem um ponto por cada minuto de atividade moderada e o dobro para exercícios mais intensos. Por exemplo, acelerar o ritmo enquanto passeia o cão ou em contraste, uma corrida ou uma partida de kickboxing. As recomendações da OMS referem que basta 30 minutos de caminhada rápida em cinco dias da semana para reduzir o risco de doenças cardíacas, melhorar a qualidade de sono e o bem-estar mental.

A aplicação deteta automaticamente diferentes atividades físicas, através do smartphone ou smartwatch, através do acelerómetro e GPS, a intensidade do batimento cardíaco. Mas na app pode reforçar a atividade, seja uma sessão de pilates, remo ou outra.

O sistema regista toda a atividade dos utilizadores ao longo do tempo, listando as conquistas e o progresso para os objetivos estabelecidos. O Google Fit é também compatível com outras aplicações de fitness, tais como o Strava e o Runkeeper, por exemplo.

Pode fazer o download da app para Android na loja digital Play Store.

Ficam ainda duas dicas importantes deixadas pela gigante tecnológica: utilizar as escadas invés dos elevadores, e conversar com amigos durante uma caminhada invés de tomarem um café juntos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.