Se em 2012 tinham sido descarregadas um total de 64 milhões de aplicações das lojas de aplicações para dispositivos móveis, este ano o número deverá aumentar para 102 milhões. Neste universo, apenas 9% das apps são pagas. As restantes 91% são gratuitas.



Os dados são de uma pesquisa realizada recentemente pela Gartner, que também apura outro dado: 9 em cada 10 downloads de aplicações são realizados a partir das lojas oficiais do Android e iOS, a Apple Store e o Google Play, uma hegemonia que deverá continuar nos próximos anos.



Em 2017, a Gartner antecipa que as duas lojas captem 90% do mercado, ainda que o número médio de aplicações descarregadas em cada uma tenda a diminuir. A tendência explica-se com o facto de um número cada vez maior de utilizadores já ter acesso às apps básicas para o seu dia-a-dia e, por isso, não ter necessidade de continuar a descarregar muitas aplicações novas.



A pesquisa mostra ainda que a procura por aplicações gratuitas é maior entre os utilizadores Android, do que no universo de utilizadores do sistema operativo iOS, suportado pela App Store. Na loja da Google 80% das apps descarregadas são gratuitas, uma percentagem que desce para 60% na App Store.


Os dados da Gartner também apontam receitas, indicando que o mercado de aplicações móveis valeu 18 mil milhões de dólares em 2012 e que valerá 26 mil milhões este ano, com o peso das compras dentro das aplicações a aumentar, algo que continuará a acontecer nos próximos anos.
Em 2017 as receitas geradas com este tipo de compras representarão 48% da faturação do mercado. No final deste ano devem representar 17%.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.