Entre o Natal e o fim de ano a semana serviu a muitos para recuperar forças para começar 2021 com energias renovadas, lidando com a incerteza que ainda existe devido à pandemia da COVID-19 mas já com a esperança acrescida do início da vacinação. No SAPO TEK aproveitámos para fazer um balanço de 2020 e traçar perspetivas para 2021, mas não deixámos de reunir as habituais aplicações semanais para sugerir a quem procura novas apps para instalar.

São sobretudo jogos mas há também uma aplicação de crowdsourcing para contribuir para a investigação de medicamentos para combater o novo coronavírus e uma app para ajudar a gerir a saúde mental.

Veja as apps que a equipa do SAPO TEK reuniu e escolha as que lhe interessa instalar.

App DreamLab ajudou investigação de medicamentos e "hiperalimentos" que ajudam a combater a COVID-19

Em apenas 6 meses a Imperial College London conseguiu completar a primeira fase do seu projeto de investigação com a ajuda dos utilizadores desta aplicação de crowdsourcing.

A app foi desenvolvida pela Fundação Vodafone e foi lançada logo no início da crise pandémica. E a adesão dos utilizadores foi importante para tornar o projeto uma realidade, e ajudar a investigação de medicamentos e de "hiperalimentos" que ajudam a combater a COVID-19.

A primeira fase, que durou 6 meses, foi mais rápida devido à utilização do poder de processamento dos smartphones nos momentos em que não estavam a ser usados, como o carregamento ou durante a noite, ajudando a identificar moléculas com propriedades antivirais em alimentos comuns à base de plantas e medicamentos que poderão ajudar a combater a Covid-19, como explica a Fundação Vodafone que foi um dos parceiros da iniciativa. Com recurso a Inteligência Artificial foram realizados 100 milhões de cálculos matemáticos.

O projeto chama-se Corona-AI e teve início em abril , tendo sido identificadas nestes meses moléculas com propriedades antivirais em alimentos comuns à base de plantas, como frutos silvestres (em particular, groselhas, arandos e mirtilos), maçãs, laranjas, limões, repolhos, brócolos, cebolas, alhos, salsa e feijões. "Esta investigação permitiu ainda verificar que medicamentos comuns, usados para combater distúrbios cardiovasculares e metabólicos, tais como a sinvastatina, artovastatina e metformina, poderiam ser “redirecionados” para combater a Covid-19", refere um comunicado.

"Embora haja, com razão, uma grande ênfase em encontrar uma vacina para a Covid-19, procuramos formas de ajudar potencialmente as pessoas que contraem o vírus, reduzindo tanto a duração como a gravidade da doença. Para pacientes que possam não precisar de internamento hospitalar, há uma necessidade crítica de tratamento inovador e rentável fora das unidades de saúde. Esperamos que as estratégias de nutrição de precisão possam oferecer uma nova solução neste sentido”, afirma Dr. Kirill Veselkov, responsável pelo projeto Corona-AI do Departamento de Cirurgia e Cancro da Imperial College London.

As descobertas vão ser analisadas, de forma mais aprofundada, nas fases seguintes deste projeto pelos cientistas, que referem ser necessária uma validação clínica de forma a avaliar qual o impacto que estas moléculas podem efetivamente ter. Quando todas as fases deste projeto de investigação estiverem concluídas – estima-se dezembro de 2021 como data de conclusão do projeto – os resultados serão disponibilizados a toda a comunidade médica, de forma a facilitar os ensaios clínicos. As descobertas feitas ao nível dos alimentos poderão ser utilizadas para aconselhamento dietético de pacientes que se encontram em recuperação da Covid-19.

A  app DreamLab foi descarregada por quase um milhão de utilizadores de smartphones em 17 países, incluindo Portugal, e os utilizadores têm na aplicação a opção de utilizar o poder de processamento do seu smartphone para apoiar ou o projeto de investigação Drugs (Fase 4), que explora potenciais ligações entre medicamentos específicos e moléculas de alimentos com as redes de genoma do Cancro, ou o projeto de investigação Corona-AI (Fase 1).

A app é gratuita e está disponível para iOS e Android.


Tiny Robots Recharged: Mantenha sempre os robots com energia para avançar na aventura

Esta proposta para smartphones oferece-nos mais de 40 níveis repletos de puzzles para resolver, numa aventura desafiante e divertida.

O objetivo de Tiny Robots Recharged, como o nome deixa antever, é obter energia para carregar as baterias dos pequenos robots. Só assim estes terão capacidade de avançar pelos cenários. Mas a tarefa é bem mais complicada do que se esperaria e passa mais do que ligar um cabo à tomada. Neste jogo terá de encontrar formas, muitas vezes criativas, de ultrapassar os obstáculos para encontrar as fontes de energia para a personagem.

Para além das baterias, há que solucionar os enigmas para abrir portas e ultrapassar obstáculos para conduzir o robot. E para isso vai encontrar chaves, ferramentas, disquetes e outros itens que deve utilizar no local certo. O interessante é que os níveis são de um único ecrã, tridimensional, com um tamanho minúsculo, mas são intricados e interativos, em que tudo pode ser manipulado para resolver os puzzles.

Há um pássaro que não o deixa interagir com um circuito? Descubra como dar vida a uma máquina para o capturar e prendê-lo numa gaiola. Precisa de forçar uma porta? Certamente que há um pé-de-cabra escondido para encontrar. E todos estes puzzles, com a sucessão de utilização de objetos faz sentido, pelo que depois de coçar a cabeça sobre o que é para fazer, dá-se o momento “eureka” quando se descobre o objeto.

Tiny Robots Recharged pode ser acedido gratuitamente para iOS e Android.


Quer zelar pela sua saúde mental? Há uma app que promete estar presente nos bons e maus momentos

A Buddio foi desenvolvida em colaboração com especialistas em psicologia e pode ajudá-lo a fazer uma melhor gestão das suas emoções. A app quer acompanhá-lo passo a passo, sugerindo atividades que se enquadram com os seus objetivos e que poderão dar um novo sentido à sua vida.

A entrada no ano novo nem sempre é fácil, em particular para quem sofre de ansiedade ou de depressão. Com a pandemia ainda presente, a incerteza em relação ao futuro é grande, levando a uma “acumulação” crescente de pensamentos e de stress que têm um impacto significativamente negativo na qualidade de vida.

Zelar pela saúde mental é uma prioridade e a Buddio, uma aplicação desenvolvida em colaboração com especialistas em psicologia, pode ajudar. É verdade que a app não é uma “solução milagrosa” para todos os problemas, mas apresenta-se como um amigo virtual que promete estar presente em todos os momentos, permitindo gerir as suas emoções de uma melhor forma.

De acordo com os criadores, os princípios da aplicação baseiam-se na Behavioral Activation Therapy (ou terapia de ativação comportamental, em português). O objetivo é guiar o utilizador de maneira a que consiga encontrar e planear atividades que sejam mais positivas para a sua saúde mental, tomando “um passo diário a caminho da felicidade”.

A Buddio quer acompanhá-lo passo a passo, sugerindo atividades que se enquadram com os seus objetivos e que poderão dar um novo sentido à sua vida. Depois de encontrar as práticas às quais se quer dedicar, a app ajuda-o a incluí-las na sua rotina diária.

Após completar as atividades, a Buddio pede-lhe que descreva como se sentiu e que tire alguns momentos para refletir. Há também uma seção dedicada onde é possível acompanhar todo o progresso feito ao longo do tempo. A aplicação é gratuita e, para já, está apenas disponível para iOS, através da App Store, embora uma versão para Android esteja nos planos dos criadores.


Há uma aplicação grátis para iOS que só se pode usar uma vez. Já a conhece?

Chama-se 1 Chance e, como o seu nome dá a entender, é o que se pode chamar um jogo “tiro e queda”. O que vale é que esta app gratuita é, na realidade, um conjunto de minijogos.

Desenvolvida pela Taiwo Omisore, a 1 Chance promete oferecer uma experiência diferente da habitualmente apresentada por outras aplicações de o género.

Aqui há 14 minijogos em que em cada um deles terá de “dar tudo” se quiser “ficar bem no retrato” do ranking mundial, ou seja, não tem oportunidade de voltar a jogar para melhorar o seu desempenho

Os seus criadores prometem 14 minijogos que colocarão à prova capacidades como rapidez, inteligência e destreza. Entre elas estão provas como clicar o maior numero de vezes no ecrã num determinado período de tempo, assim como alguns anagramas, entre outras propostas.

A aplicação 1 Chance, de momento, está apenas disponível para dispositivos iOS. Após o download deve escolher um nome de utilizador e o seu país, para que os resultados conseguidos passem a constar do ranking.

Já sabe que quando começar a jogar, não vai poder parar até que chegue ao fim.


Neste jogo é dono de um jardim abandonado. Resolva quebra-cabeças e descubra como o pode restaurar

Numa aventura repleta de reviravoltas, o objetivo é dar vida a um jardim que tem todo o potencial para se tornar o sonho de qualquer pessoa.

Para restaurar um jardim na vida real pode ter de sujar um pouco as mãos, mas no Gardenscapes não. Com a ajuda do mordomo Austin e ao resolver quebra-cabeças decorar o espaço e investigar segredos escondidos nunca foi tão fácil.

Neste jogo é o dono de um jardim abandonado, mas que tem muito pote2ncial. Para o restaurar precisa de ultrapassar vários desafios, nomeadamente quebra-cabeças onde tem de agrupar peças iguais.

Sempre que resolver os desafios e passar de níveis recebe estrelas, essenciais para poder decorar o jardim como preferir. Mas também pode ganhar moedas que pode usar para comprar reforços, como bombas ou mais oportunidades para jogar no quebra-cabeças.

Para além do Austin pode ainda conhecer mais personagens e até mesmo uma companhia de quatro patas. Prepara-se para um jogo cheio de reviravoltas.

O Gardenscapes é grátis e está disponível para iOS e Android.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.