A rede social criada por Mark Zuckerberg está novamente envolvida numa polémica em matéria de privacidade. Agora por, supostamente, andar a pagar a adolescentes (mas também a adultos) para poder “espiar” as suas atividades ao telefone.

Segundo reportagem do TechCrunch, tudo acontece através de um programa conhecido internamente como "Project Atlas", apresentado como teste beta de um futuro serviço da empresa.

Mediante este “projeto-piloto”, que decorre desde 2016, a equipa do Facebook oferece a utilizadores com idades compreendidas entre os 13 e os 35 anos, vales mensais no valor de 20 dólares. Em troca, adolescentes e adultos instalam a aplicação Facebook Research - que na base é uma VPN.

De acordo com o artigo do TechCrunch, a aplicação existe para Android e para iOS. No primeiro caso, vai continuar a estar disponível, mas na AppStore, e segundo o afirmado pela equipa de Mark Zuckerberg, a versão vai ser retirada, uma vez que pode estar a violar as regras definidas pela marca da maçã.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.