Sapatos e fotografia. Duas áreas distintas, mas que conseguem coexistir com resultados positivos. Pelo menos essa é a experiência que os empreendedores portugueses da aplicação FootGraphic ShoeGallery têm sentido.

Paula Leite, António Martins, José Carvalho e Cristiano Carvalho são os mentores do projeto e rapidamente perceberam que o conceito além de ser uma novidade, neste formato, podia ser facilmente adaptado à escala global. E esta aposta já está a revelar frutos: têm utilizadores em mais de 80 países.

A grande atratividade da plataforma explica-se pela experiência de utilização simples, muito focada em imagens, e na boa resposta que têm tido por parte das marcas de calçado. Segundo dados partilhados por António Martins, são já 150 as marcas de todo o mundo que têm presença na aplicação. Só portuguesas são 30 as empresas nesta montra digital.

De acordo com António Martins, as marcas estão conscientes que a aplicação só tem sapatos, sabendo por isso que o público que aceder à mesma está interessado apenas neste mercado. Não existem outras distrações e isso apresenta-se como uma mais valia do software.

"A sua marca será valorizada se estiver presente na mais sexy galeria de calçado mundial!". É desta forma que a FootGraphic ShoeGallery se tem apresentado às marcas. Hoje no portfólio da aplicação já constam nomes como Jimmy Choo, Manolo, Ermenegildo Zegna, Yves Saint Laurent, Fendi e Paul Smith.

A indústria portuguesa do calçado tem crescido bastante a nível internacional ao longo dos últimos anos e ao nível de preço por par ocupa inclusive os lugares cimeiros no mercado internacional. António Martins admite que um dos objetivos da aplicação é dar ainda mais visibilidade ao trabalho que tem sido feito em Portugal na área do calçado.

"Qualidade já existe, falta é o reconhecimento", admite o empreendedor português, que acredita que o facto de sapatos portugueses estarem lado a lado com sapatos de outros nomes consagrados ajuda na divulgação nacional. E sempre que uma nova marca é adicionada ao catálogo, os utilizadores são notificados.

As marcas pagam para estar na FootGraphic ShoeGallery, mas existem vários modelos de subscrição: podem submeter os modelos da última coleção ou apenas fazer uma referência à marca. Toda a informação é filtrada por "elementos criativos da equipa que são apreciadores natos de calçado" o que ajuda a manter os padrões de qualidade da app.

Devido ao cariz nacional do projeto e à divulgação que tem sido feita em território português, Portugal é o país que mais utilizadores tem na aplicação. Mas seguem-se audiências significativas como EUA, Brasil, Itália e Inglaterra. E há uma outra métrica importante: o tempo médio de visita de cada utilizador ronda os cinco minutos.

António Martins confessou ainda ao TeK que existem planos para lançar em 2014 uma versão do FootGraphic ShoeGallery para dispositivos Windows Phone, estando também previstas atualizações para as versões já existentes no iPad, iPhone e equipamentos Android.

No ar fica a possibilidade de o sistema desta aplicação poder vir a ser aplicado a outras áreas da moda e do vestuário.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.