Como é que se chega à ideia de se construir uma tecnologia que permita que um dispositivo móvel faça um ultrassom? Para responder à questão Nevada Sanchez, co-fundador da Butterfly Network, veio ao Web Summit e mostrou em si próprio de que forma é que isso é possível.

Apesar de os avanços tecnológicos que se têm desenvolvido em todo o mundo, ainda existem muitas pessoas que não têm acesso a tecnologias da saúde. Foi a pensar nesta realidade que Jonathan Rothberg, fundador da empresa e com uma filha com uma doença que implica a realização de muitos exames, pensou em apostar neste produto.

Nevada Sanchez no palco HealthConf do Web Summit 2019
Co-fundador da Butterfly Network apresenta o Butterfly iQ

Tal como Nevada Sanchez explicou na talk, desde há 15 anos que o ultrassom usava a mesma técnica, cristal de quartzo, mas esta tecnologia desenvolvida pela Butterfly Network recorre a microchips. Portátil e prático, o Butterfly iQ pode ser guardado por profissionais de saúde num bolso e pode ser particularmente útil em zonas rurais como Uganda, em África, onde foi inicialmente testado.

Apesar de o ultrassom ter de ser realizado por um profissional de saúde, o co-fundador da Butterfly Network mostrou em si próprio de que forma é que a tecnologia pode ser utilizada. À semelhança de um ultrassom, basta colocar a sonda junto à pele e a imagem passa a ser transmitida no display do smartphone. Outra vantagem da tecnologia, que recorre também a uma cloud e um assistente de inteligência artificial, é a partilha de imagens de ultrassom com outros profissionais de saúde. Para isso, terá de instalar uma aplicação disponível para iPhone e iPad.

Também designado por ultrassonografia e ecografia, o ultrassom recorre a ondas sonoras de alta frequência para poder "visualizar" a parte interior do nosso corpo. Ainda de acordo com a agência federal do departamento dos Estados Unidos, e visto que são captadas em tempo real, as imagens também mostram o movimento dos órgãos, bem como o sangue a fluir nos vasos sanguíneos. E, ao contrário do que que acontece com o raio-x, não existe qualquer tipo de exposição à radiação. Neste tipo de exame a sonda é colocada diretamente sobre a pele, onde é colocada uma fina camada de gel.

O Web Summit visto pelo SAPO TEK

SAPO TEK acompanhou o Web Summit, destacando, para além das notícias de antecipação, os temas e as tendências mais relevantes.

Veja a galeria de imagens que fomos recolhendo no nosso Diário do Web Summit.

Encontramo-nos no próximo ano?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.