Há anos que a Google tem vindo a desenvolver e a implementar de forma tímida e limitada o sistema RCS (Rich Communication Services) no sistema operativo Android, sob o nome Google Messages. Em setembro de 2018 a gigante tecnológica estabeleceu uma parceria com a Samsung para tentar consolidar a tecnologia de comunicação a um público mais vasto. O principal objetivo é encontrar uma alternativa ao “antiquado” e limitado, embora eficaz sistema de SMS.

Algumas empresas de telecomunicações têm vindo a adotar o RCS, e oficialmente em Portugal, a Vodafone é a única que já suporta a tecnologia, mas ainda há muita confusão de como ativar, já que para funcionar ambos os lados da conversação necessitam ter o serviço ativo, como se pode constar em fóruns de discussão.

Nos Estados Unidos, a nova geração de comunicação por texto já está disponível a todos os utilizadores. A confirmação é da própria gestora de produto da Google, Sanaz Ahari, que referiu na sua conta do Twitter a disponibilidade desde 9 de dezembro. A Google tinha como objetivo lançar a tecnologia antes do final de 2019 e pediu aos utilizadores que atualizassem a aplicação Android Messages.

O que é o RCS?

A nova geração de mensagens instantâneas é semelhante ao iMessage da Apple, permitindo aos utilizadores trocarem não só mensagens, como elementos multimédia, como fotografias de alta-definição, vídeos, e conversar em tempo real quando ligados a uma rede Wifi, sem custos adicionais. A tecnologia permite aceder a notificações de leitura ou quando um utilizador está a escrever, funcionalidades que são utilizadas em aplicações próprias como o WhatsApp ou Messaging do Facebook. As críticas apontadas para a tecnologia dizem respeito à falta de encriptação “end-to-end”, ao contrário do iMessage.

Os smartphones atuais já devem ser praticamente todos compatíveis com a tecnologia, que aguardam a tecnologia, já que desde a geração 8 que a Samsung suporta RCS. Os custos associados ao sistema ainda não são muito apelativos, e considerando que numa aplicação de mensagens reúne SMS, MMS e RCS, muitos utilizadores podem ter uma surpresa na fatura se não souberem o que está a utilizar.

Se enviar SMS ou MMS, o envio é cobrado de acordo com o tarifário em vigor, explica a Vodafone. E mesmo que tenha um pacote de SMS grátis, apenas estas são gratuitas, mas pagará os dados relativos a mensagens via RCS (ou descontará no respetivo plafond). Tal como todas as aplicações, a vantagem é todos os formatos serem gratuitos quando conectado a uma rede Wifi.

Com o lançamento nos Estados Unidos do RCS, a Google atingiu mais um marco na introdução da tecnologia, mas ainda tem um longo caminho pela frente para convencer outros territórios. França, México e Reino Unido também já têm, e em Portugal uma das operadoras já suporta a nova geração de mensagens. O sonho da Google é unificar todas as aplicações de messaging numa só e já tem a bordo a Samsung Messages.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.