O coronavírus continua a dar dores de cabeça às empresas e fabricantes que dependem da produção na China. Já havia sido referido que a Apple estaria com dificuldades em lançar novos produtos neste primeiro trimestre do ano, e falou-se mesmo no possível adiamento do lançamento do iPad Pro. Em causa estaria a sua logística de operações e as suas fábricas estarem a trabalhar de forma limitada em solo chinês.

A Bloomberg avança agora com a informação de que a Apple mantém a dificuldade na produção de equipamentos e já terá avisado os seus empregados e lojas de retalho para eventuais falhas na entrega de iPhones. Poderá haver sobretudo problemas na substituição de equipamentos danificados, numa estimativa de entrega entre duas a quatro semanas, segundo o relato dos próprios empregados.

Em alternativa, os funcionários poderão agora oferecer aos clientes a possibilidade de entrega no domicílio dos equipamentos e mesmo disponibilizar smartphones de substituição temporários enquanto esperam pelo arranjo do seu. Haverá lojas com falta de peças de reparação, como ecrãs ou câmaras, segundo o testemunho de alguns funcionários que preferiram manter-se anónimos, refere a publicação.

Curiosamente, existem efeitos benéficos relacionados com o surto de coronavírus na China. O país tornou-se um país bem menos poluinte nestes primeiros meses do ano, como monstram as imagens de satélite divulgadas pela NASA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.