Na altura em que era ainda apenas um rumor, a retirada do encaixe para os headphones gerou críticas, não só entre os consumidores, mas também por parte do co-fundador Steve Wozniak, que afirmou que auriculares com ligação Bluetooth fariam perder a qualidade do áudio. No entanto, os novos iPhone vieram sem a entrada para os headphones e com auriculares wireless, os AirPods.

Uma análise da Morning Consult vem agora mostrar que apesar de todo o alarido feito em torno dos novos smartphones da Apple, são poucos os consumidores que demonstram um interesse real em adquirir estes dispositivos. Os números apontam que um quarto dos consumidores disse que era provável que comprasse um iPhone 7, contra os 33% que responderam o mesmo relativamente ao iPhone 6S.

Esta perda de interesse, de acordo com a consultora, está relacionada com a exclusão da entrada para os headphones, visto que 19% dos inquiridos não fazia tenções de comprar o iPhone 7 por causa dessa nova característica.

Por outro lado, 41% dos consumidores apontam que as câmaras com maior qualidade são um ponto a favor da compra, enquanto 44% não considera esta melhoria um fator que motive a aquisição.

A dicotomia entre riscos e vantagens das novas caraterísticas também é notada por outras consultoras, como a IHS Technology e a IDC.

Apesar da polarização de opiniões, o iPhone 7 Plus, o smartphone da Apple mais caro de sempre, já está esgotado nas pré-vendas da Vodafone, em Portugal. O iPhone chega às prateleiras esta sexta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.