A Google pode estar a desenvolver os seus próprios processadores para smartphones. De acordo com a imprensa internacional, a tecnológica vai criar chips para equipar os seus smartphones, já a partir de 2021.

A Axios escreve que, para além deste primeiro investimento, a gigante tecnológica deverá também desenvolver processadores para os seus Chromebooks, tal como a Apple já faz há vários anos.

"Whitechapel" é, alegadamente, o nome de produção do chip. Os rumores indicam que se trata de um processador ARM de oito cores, concebido com base no processo de 5 nanómetros da Samsung. O chip vai ser otimizado para potenciar a tecnologia de machine learning da empresa norte-americana e a performance da assistente virtual da marca, segundo indica o relatório da Axios.

Vídeo de publicidade do Chromebook destaca “problemas” da Apple e Microsoft
Vídeo de publicidade do Chromebook destaca “problemas” da Apple e Microsoft
Ver artigo

Esta não será a primeira aventura da Google no segmento dos chips, uma vez que a empresa já desenvolveu chips de segurança para alguns dos seus equipamentos móveis, bem como um co-processador com que equipou o seu Pixel 4, chamado Pixel Neural Core.

Note que os telemóveis da Google são hoje equipados por processadores Qualcomm. A mudança para um chip, desenhado especificamente para potenciar a performance dos seus equipamentos e software pode melhorar a experiência que os utilizadores têm com o hardware da marca, da mesma maneira que os chips da Apple impactaram a experiência que temos com o iPhone ou o MacBook.

A Google foi contactada pelo portal Engadget para comentar o assunto, mas não confirmou a informação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.