A estrear-se na IFA Special Edition, a Realme não escondeu a sua ambição de chegar ao top 5 na Europa, capitalizando o crescimento que a marca tem mantido desde que foi lançada na China em 2018, ainda como uma submarca da Oppo. Numa intervenção pré-gravada, Madhav Sheth vice presidente da realme e CEO para a Europa e Índia, explica a estratégia da empresa desde que se separou da Oppo, e a ambição de chegar a mais mercados, conseguindo vendas de 100 milhões de unidades nos próximos dois a três anos. Em 2019 a empresa vendeu 25 milhões de smartphones e posiciona-se como uma oferta acessível, para um público jovem.

Baseada em Shenzen já está presente em mais de 50 países e regiões e está a lançar um novo escritório na Alemanha. Na Europa aposta em 8 mercados chave – Alemanha, Reino Unido, Polónia, Grécia, República Checa, Espanha, França e Itália, e já está a olhar para 7 novos mercados, a Dinamarca, Finlândia, Noruega, Holanda, Bélgica e Luxemburgo. O objetivo é vender 15 milhões de smartphones em 2021, chegando a número 5 do mercado – e ultrapassando provavelmente a casa mãe, a Oppo.

O SAPO TEK confirmou com a equipa da Realme na IFA que Portugal está nos planos, mas que não será para já. “É um dos mercados que estamos a estudar”, afirmou uma das responsáveis pela comunicação da Realme.

IFA 2020: O que esperar da maior feira de tecnologia da Europa no "novo normal"?
IFA 2020: O que esperar da maior feira de tecnologia da Europa no "novo normal"?
Ver artigo

Cerca de 90% do negócio é gerado fora da China, e a Índia e o sudoeste da Ásia são os principais baluartes da Realme, que começou também a alargar o seu negócio à América Latina, lançando os smartphones na Colômbia no início de setembro. Até final do ano há mais países da América do Sul na lista, mas o Brasil ficará para 2021, afirmou Giang Cao, realme Social Manager. “Vemos grande potencial neste mercado e queremos fazer a nossa expansão, justifica, admitindo que quer também chegar ao top 5 na América Latina.

Smartphone 5G acessíveis e 100 produtos IoT em 2021

Na estratégia da Realme a combinação entre smartphones acessíveis e IoT está bem definida, e Giang Cao  detalhou que o objetivo é ter 4 áreas chave de produtos, e 100 equipamentos diferentes até final de 2021, duplicando o número atual de 50.

“Em breve” vão ser lançados na Europa os novos realme serie 7, mas também as Smart Cam 360º, e as lâmpadas Smart Bulb, assim como os auriculares Buds Wireless Pro. Mas até ao final do ano haverá mais novidades, entre as quais a gamas de smartphones realme VS e X7, os auriculares sem fios Buds Air Pro e o novo relógio Watch S Pro.

A gama de televisores é uma das novidades que vai reforçar o portfólio em 2020, e está prometida uma SmartTV de 55 polegadas.

Para o smartphones a realme já tinha partilhado o objetivo de fazer a transição de toda a gama para o 5G em dois ou três anos. “Queremos trazer modelos acessíveis 5G para todos os utilizadores e ser o popularizador do 5G a nível global […] o 5G vai trazer grandes mudanças ao público mas jovem no acesso a serviços”, afirmou Madhav Sheth.

Já estão previstos novos smartphones com o Snapdragon 8 no início do ano, ms haverá também novidades na gama mais baixo, provavelmente com os novos modelos Snapdragon serie 4 que a Qualcomm ontem anunciou.

O SAPO TEK está a acompanhar ao vivo e online todas as novidades que pode seguir através das notícias que vamos partilhar ao longo dos próximos dias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.