A IFA 2020 começa amanhã, 3 de setembro, e estende-se até dia 5 de setembro em Berlim, dentro das datas habituais mas num formato muito diferente do que temos acompanhado nos últimos anos. Sem público, com uma lotação limitada a mil pessoas por dia em cada uma das várias áreas criadas, com um número muito mais reduzido de espectadores e a aposta num modelo online, a “nova” IFA 2020 pode ser um bom teste para outros grandes eventos que tiveram de repensar os modelos nos próximos meses.

O MWC 2020 foi a primeira grande baixa da crise provocada pela COVID-19, e a organização ainda resistiu até finalmente desmarcar a conferência, poucas semanas antes da sua realização em março. Depois disso os cancelamentos e mudanças para modos online sucederam-se, e até a CES já confirmou que em janeiro de 2021 não vai haver conferências e feira em Las Vegas.

A Messe de Berlim tomou uma opção diferente em maio, decidindo manter um modelo de exposição e conferência pessoal para um grupo muito limitado de profissionais e jornalistas, do qual o SAPO TEK faz parte. Entre 800 jornalistas e meios convidados de todo o mundo, o SAPO TEK é o único português a marcar presença fisicamente em Berlim, mantendo uma continuidade de mais de uma década no acompanhamento da principal feira de eletrónica de consumo na Europa.

"Temos obrigação de ajudar a indústria a recuperar", afirmou Jens Heithecker, vice presidente da Messe Berlin quando partilhou os planos para setembro. Inicialmente a ideia era fazer 4 eventos separados em Berlim, com um limite de 1000 participantes cada, mas os planos foram sendo alterados. A IFA 2020 Special Edition integra a IFA Global Press Conference, para jornalistas, a IFA Business, Retail & Meeting Lounges e a SHIFT Mobility meets IFA NEXT. Quem acompanha online tem uma experiência digital preparada com a FA Xtended Space, com apresentações em streaming, ferramentas de networking e demonstrações digitais de produtos. A IFA Global Markets, dedicada aos fornecedores de eletrónica para o mercado B2B da indústria e OEM, acabou por ser cancelada por dificuldades de viagem dos principais participantes.

A organização acaba de comunicar que vão participar mais de 1.450 expositores, de 30 países, e que 150 vão estar presentes fisicamente. A IFA 2020 Special Edition cobre uma área de 30 mil metros quadrados, nos primeiros pavilhões da Messe Berlin que tem habitualmente 27 pavilhões de exposição mais o City Cube.

Certo é que a forma como a IFA 2020 Special Edition vai correr pode marcar tendências para os próximas feiras e conferências, sustentando, ou não, a necessidade de grandes encontros presenciais ou a mudança para um modelo online. Será que no próximo ano poderá voltar a haver conferências com dezenas de milhares de participantes e nenhum distanciamento social?

Veja as imagens da edição da IFA 2019 nesta galeria

A presença das grandes marcas na IFA 2020

Mesmo com as mudanças, algumas empresas mantiveram-se fieis à IFA e estão a apostar neste palco para mostrar novidades. A LG, Huawei, TCL/Alcatel, Qualcomm e Schneider electric são algumas das que têm presença habitual da IFA e fazem deste momento o foco de alguns dos lançamentos mais importantes do final do ano. Estas são as marcas que não faltaram à “chamada” e que vão estar presentes na IFA Global Press Conference com novidades.
A Realme é uma estreante que este ano se juntou ao grupo de expositores e que pela primeira vez vai estar em palco para mostrar a sua estratégia para a Europa. O mesmo acontece com a Fitbit, que vai mostrar pela primeira vez os produtos que lançou recentemente.

Há também muitas startups e propostas que podem encontrar o seu espaço neste cenário, como a Heatle ou a Bleu Jour, que deverá anunciar uma nova geração de computadores desenvolvidos em França. Para além de televisores, eletrodomésticos mais inteligentes e soluções móveis não vão faltar também bicicletas e trotinetas elétricas qye podem ser testadas pelos visitantes.

Apesar das limitações às entradas de profissionais e jornalistas, impostas pelas medidas de segurança, a organização da IFA tem expectativas elevadas em relação ao impacto da feira, especialmente online. Segundo os dados partilhados, mais de 3 mil pessoas registaram-se nas primeiras 24 horas para assistir ao IFA Xtended Space online.

Ao todo a organização afirma que conta com 120 marcas a expor presencialmente, muito longe dos mais de 1.000 registados em 2019. Entre as “faltas” há muitas ausências de peso e a Samsung e a Sony são duas das mais evidentes. As empresas estão entre as que habitualmente ocupam mais espaço de exposição, com pavilhões próprios e lançamentos em conferências de imprensa que atraem milhares de jornalistas e analistas. Este ano a Samsung decidiu não estar presente  e organizou dois eventos ontem e hoje, 1 e 2 de setembro, separados para anunciar o seu novo smartphone dobrável, o Galaxy Z Fold2 5G  e a estratégia para as TVs e appliances.

IFA 2020 Special Edition Mapa
créditos: @messe berlin

O que esperar das empresas que vão estar na IFA 2020?

Validámos a informação que já é conhecida de algumas das empresas e os rumores que circulam sobre o que vai ser apresentado durante a IFA.

Qualcomm

A fabricante anunciou recentemente o chipset Snapdragon 732G e não é de esperar que traga novos processadores móveis à IFA 2020. O presidente Christiano Amon vai ser o primeiro orador e o 5G estará certamente no alinhamento, assim como a possibilidade de mostrar o que a Qualcomm e os seus parceiros já lançaram com os últimos Snapdragon.
Huawei

A marca chinesa não tem lançado smartphones na IFA, aproveitando o momento para anunciar os novos processadores e a tecnologia que está a desenvolver e que deve ser integrada no próximo Mate40 que devem ser anunciados num evento separado no outono. Walter Ji é o orador escolhido pela Huawei e vai estar “em pessoa”, esperando-se que anuncie o Kirin 1020, o primeiro a usar o processo de fabrico de 5 nm da TSMC.

LG

A LG tem novas appliances para mostrar, com foco na ligação entre os diferentes smart devices. Mas poderá haver surpresas a nível dos telemóveis, com um novo formato que tem estado em destaque nos rumores, com um ecrã rotativo, o “Wing”.

Em vez de montar um stand “físico” na feira, onde habitualmente ocupa um pavilhão inteiro, a LG Electronics organiza também uma exposição virtual onde quer partilhar a sua visão de uma casa ideal capaz de maximizar a conveniência e o conforto das famílias e indivíduos. A exposição vai durar mais do que a IFA e está disponível ao longo de todo o mês de setembro, com vários cenários virtuais que simulam a vida real com recurso ao multimédia.

TCL

A TCL tem aproveitado a IFA para marcar a sua posição no mercado móvel e a aposta em “nome próprio” foi apresentada precisamente há um ano em Berlim. Entretanto a marca evoluiu e apesar da pandemia tem registado bons resultados, e agora tem mais equipamentos para mostrar mas agora nas categorias de tablets, relógios e áudio. A conferência vai ser feita ao vivo por Eric Beton.

Realme

É a primeira vez que a fabricante chinesa marca presença na IFA e pode aproveitar a ausência de alguns dos nomes das concorrentes para “brilhar”. A estratégia para o mercado europeu deve estar em destaque, assim como o lançamento global do Realme X3 Pro

Honor

A sub-marca da Huawei está a apostar em força na IFA, mas o foco não devem ser os telemóveis e sim os smartwatches. Já há teasers do Watch GS Pro, preparado para enfrentar as condições climatéricas mais adversas em atividades ao ar livre. A empresa vai ainda apresentar três laptops que vão estar disponíveis globalmente e na exposição vai ser possível experimentar os produtos.

O SAPO TEK vai acompanhar ao vivo e online todas as novidades que pode seguir através das notícias que vamos partilhar ao longo dos próximos dias.

Nota da redação: a informação foi atualizada com novos números obtidos junto da IFA. Última atualização 17h10

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.