A Apple surpreendeu na semana passada ao anunciar o lançamento de um novo iPod Touch, algo que já não acontecia desde 2015. Como é habitual, a iFixit apressou-se a desmontar o dispositivo.

Para a especialista, o Touch herda o procedimento de abertura um pouco exigente do modelo anterior, que considera não tão simples ou elegante como o de um iPhone 6, mas ainda assim muito melhor do que qualquer iPad. De seguida, chegou a vez de remover a bateria, que tem a mesma capacidade e número de modelo que o do anterior. Existem duas abas para a puxar, no entanto, uma delas está presa pela placa lógica, o que dificulta a tarefa.

Seguiu-se a desmontagem do conector do cabo flex com solda, que a iFixit considerou um processo igualmente confuso. No entanto, considera positivo o facto de ter mantido a entrada do jack para headphones, bem como o design da versão anterior, pois permite reaproveitar algumas peças.

Segue-se a placa lógica, onde a iFixit encontrou o SoC da Apple, o A10 Fusion. Este SoC foi lançado com o iPhone 7 em 2016, o que surpreende um pouco tendo em conta que a Apple vai lançar um novo serviço de gaming, pelo que seria de esperar um upgrade a este nível.

A iFixit ficou desiludida pelo facto de o conector de audio, os altifalantes e a porta Lightning estarem soldados à placa lógica. Deste modo, seria dispendioso ter de trocar um destes componentes, por não serem modulares.

Numa avaliação global da reparabilidade do novo iPod Touch, a iFixit atribuiu uma pontuação final de 4 em 10 (sendo 10 o mais fácil). Na opinião da especialista, está longe de ser o dispositivo da Apple mais difícil de reparar, mas a expectativa era de que, nesse aspecto, a empresa de Cupertino tivesse conseguido fazer melhor.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.