A Intel anunciou oficialmente que vai desistir da produção de modems 5G para smartphones. A medida representa uma grande mudança de estratégia da empresa liderada por Bob Swan, que pretende agora focar-se na tecnologia 5G para infraestrutura de rede.

A notícia surge na sequência do acordo entre a Apple e a Qualcomm, que colocou um ponto final em todas as disputas que opunham a empresa liderada por Tim Cook à maior fabricante mundial de processadores para dispositivos móveis.

A Intel tinha sido a empresa anteriormente escolhida pela Apple para fornecer os chips para os seus futuros smartphones 5G. No entanto o CEO da Intel, Bob Swan, considera que se “tornou evidente que não existe um caminho claro para garantir a rentabilidade" do negócio de modem para smartphones, optando por manter a empresa afastada desta área.

De acordo com a Business Insider, a Intel estava a atravessar dificuldades em cumprir os prazos para produzir os seus chips 5G. Esta incerteza poderia comprometer o planeamento do lançamento dos próximos iPhones pela empresa de Tim Cook.

Por outro lado, a Qualcomm é especializada no fabrico de modems, ao contrário da Intel, cujo "core business" reside na área dos processadores para computadores pessoais. A empresa de Bob Swan terá assim concluído que seria mais rentável focar-se num segmento em que é muito mais forte, tendo a notícia sido bem recebida pelos mercados - no seguimento do anúncio da desistência, as ações da Intel registaram uma subida de 4%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.