Embora tenha despertado a atenção dos entusiastas de smartphones dobráveis por recuperar um tamanho que facilmente cabe no bolso, o Motorola Razr lançado no início de 2020 acabou por perder terreno em relação aos populares “rivais” da Samsung e da Huawei. Agora, a marca quer “dobrar” as expetativas e revela ao mundo o sucessor do smartphone "retrofuturista" com suporte a tecnologia 5G.

Confirmando o que já tinha sido revelado pelos rumores, o aspecto do novo smartphone dobrável da Motorola não difere muito do equipamento original que o SAPO TEK teve a oportunidade de experimentar na CES 2020. A própria Samsung já imitou o modelo com o Galaxy Z Flip, que também testámos, mas a Motorola volta agora à carga com um "upgrade" do Razr preparado para a quinta geração móvel.

O diferenciador é o display externo de maior dimensão, 2,7 polegadas, o Quick View, onde é possível ver os alertas, fazer chamadas de vídeo e aceder às principais aplicações sem ter de abrir o smartphone. Através de uma barra do Android 10 pode aceder ao Google Maps, Spotify ou YouTube Music. Há 8 aplicações pré-configuradas neste menu mas todas são personalizáveis.

Na nova versão do Razr as grandes novidades estão mesmo nas câmaras e no processador. O Motorola Razr conta agora com uma configuração traseira de sensores com uma câmara principal de 48 MP. Já na frente do smartphone, há uma câmara para selfies de 20 MP.

Quando aberto o ecrã tem 6,2 polegadas com uma proporção de aspecto 21: 9 CinemaVision. Na vertical o design estreito permite que seja fácil de usar com apenas uma mão. A Motorola explica que os testes feitos mostram que um utilizador médio abre o smartphone 40 vezes por dia, enquanto um utilizador avançado o faz cerca de 100 vezes.

"O nosso teste mostrou que o razr é projetado para suportar até 200.000 aberturas, o que significa que um utilizador avançado levaria mais de 5 anos para atingir esse nível de uso", refere a empresa, destacando o facto de um revestimento protetor personalizado proteger o smartphone de riscos, sendo também resistente a pingos de água e chuva.

Dobrável, mas não reparável: o novo Motorola Razr pode ir para o lixo se avariar
Dobrável, mas não reparável: o novo Motorola Razr pode ir para o lixo se avariar
Ver artigo

Por dentro, o novo smartphone dobrável da Motorola conta com um processador Snapdragon 765G da Qualcomm compatível com a quinta geração de redes móveis. O equipamento dispõe também de uma bateria de 2.845 mAh, 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento.

O sistema operativo é o Android, com o My UX e o smartphone vai começar a ser vendido na China e em alguns países da Europa este outono. Nos Estados Unidos vai estar à venda também "no outono" na Best Buy, B&H Photo, Amazon.com e na loja online da Motorola, por 1.399,99 dólares. Também deverá ser disponibilizado nas operadoras AT&T e T-Mobile.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 21h09

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.