Se as contas da Morgan Stanley estiverem certas, a Apple terá vendido 69 milhões de unidades do iPhone entre outubro e dezembro, um trimestre que é tradicionalmente forte para as fabricantes de telemóveis, mas que este ano terá corrido significativamente melhor à Apple que o ano anterior. No quarto trimestre de 2013 a empresa da maça vendeu 51 milhões de unidades do iPhone.


Em análises anteriores a Morgan Stanley previa vendas para o mesmo período de 62 milhões primeiro, e de 67 milhões numa segunda previsão. A revisão revela, agora com dados mais consistentes, a boa aceitação do iPhone 6 no mercado, que chegou através de dois dispositivos: o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, com ecrãs de 4,7 e 5,5 polegadas.


Para o primeiro trimestre de 2015, a Morgan Stanley acredita que as vendas da Apple nos smartphones podem voltar a ultrapassar as suas previsões. A estimativa atual aponta um volume de unidades entregues para venda no retalho na ordem dos 50 milhões.


Nos últimos meses tem sido notícia a demora nos tempos de entrega do iPhone 6 e até a indisponibilidade do modelo no início de janeiro, indicadores de que todos os modelos fabricados e entregues nas lojas são vendidos e que continua a existir procura por satisfazer.


Provavelmente por isso, dados a que a casa de investimento teve acesso indicam que os fornecedores da Apple vão produzir mais de 52 milhões de unidades durante o trimestre.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.