A Qualcomm Technologies confirmou, em comunicado, que o seu próximo processador mobile Snapdragon utilizará um SoC construído num chip de 7nm. O processador poderá ser emparelhado com o modem Snapdragon X50 5G, almejando ser a primeira plataforma móvel a suportar a quinta geração móvel em smartphones de topo e outros dispositivos.

Para já, a empresa começou a enviar exemplares da sua nova plataforma às principais fabricantes, para suportar o arranque da próxima geração de equipamentos direcionados ao consumo, que estão previstos chegar ao mercado entre o final deste ano e ao longo de 2019.

O processador de 7nm foi desenhado para suportar equipamentos de topo com novas interações e experiências baseadas em inteligência artificial, obter uma maior eficiência energética e maior autonomia. A Qualcomm não adiantou mais detalhes sobre a tecnologia, rematando para o quarto trimestre novas informações.

De salientar que outros fabricantes estão na corrida dos processadores de 7 nanómetros. A AMD divulgou em junho a sua linha de chips Threadripper, de 32 cores, assim como o Vega, o primeiro GPU de 7nm destinado a máquinas com grandes exigências de desempenho. A Apple e a Samsung estão igualmente na corrida, com a gigante de Cupertino a utilizar a unidade Taiwan Semiconductor Manufacturing para a construção dos microprocessadores para a sua próxima geração de iPhones. E a Samsung que revelou a necessidade de utilizar uma técnica no ramo da nanolitografia, utilizando luz ultravioleta para gravar os chips com maior precisão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.