A Lenovo registou na World Intellectual Property Organization o design de um modelo de smartphone que poderá ser o Motorola RAZR, que na semana passada esteve na mira dos rumores. O modelo poderá ser um revivalismo do seu telefone clássico, marcado por ser uma edição limitada de luxo, já que se prevê que sejam construídas 200 mil unidades, cada um a ser vendido por 1.500 dólares, no caso dos rumores baterem certo.

O design foi introduzido no dia 17 de dezembro, e mostra um smartphone com o clássico formato de concha, dobrável ao meio, mas com um elemento interessante. Invés do ecrã na parte superior e o teclado físico na inferior, como o clássico, abrindo a concha as duas metades revelam um visor completo. Tem ainda um segundo visor, mais pequeno, no lado exterior do equipamento, tal como o modelo clássico.

De notar que os documentos não confirmam se o smartphone manterá o nome RAZR e se os planos são realmente recuperar o modelo clássico. No entanto, a Lenovo poderá aproveitar a boleia da HMD, que também recuperou alguns telemóveis Nokia da “velha guarda”, atualizando-os para a atualidade, nomeadamente o Nokia 3310 em 2017 e o Nokia 8110 no ano passado. Paul Pierce, um dos designers envolvidos no RAZR V3, que vendeu mais de 130 milhões de unidades na altura, disse em entrevista à CNET, que havia uma oportunidade de ressuscitar o dispositivo, mas teria de ser inovador.

A tendência dos modelos dobráveis, como o Royole e o modelo da Samsung ainda por revelar, poderão ser o incentivo que faltava à Lenovo para recuperar o RAZR. O formato concha do modelo podia manter o design retro, mas o interior pode ser atualizado com a tecnologia de smartphone dobrável. Com o Mobile World Congress a decorrer no próximo mês de fevereiro, a Lenovo poderá revelar oficialmente os seus planos para o equipamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.