Os números do Reino Unido são os mais expressivos, mas a percentagem de utilizadores nos principais mercados europeus que deixaram um iPhone para comprar um Galaxy S5 também é significativo: 17%.



O valor parece querer indicar que uma boa parte dos utilizadores não está satisfeito com a forma como o smartphone da Apple tem evoluído nos últimos anos. O tamanho do ecrã parece ser um dos principais motivos, sendo que a Apple quer sanar esta questão já em 2014.



Mas no mercado doméstico, nos EUA, do total de vendas conseguidas pelo topo de gama da Samsung apenas 8% derivaram de um telemóvel da Apple. De acordo com a análise da consultora Kantar, responsável por estes números, há mais lealdade à marca da maçã no país de origem do que na Europa.



Os números do Galaxy S5 não são “perfeitos”: apesar de ter conseguido desviar alguns utilizadores, o equipamento topo de gama da Samsung foi o terceiro mais vendido no Reino Unido, ficando atrás dos iPhone 5c e 5s.



Na Europa 58% dos compradores de um Samsung GS5 migraram de um outro smartphone da tecnológica sul-coreana, enquanto a restante percentagem deriva de utilizadores de outras marcas e de pessoas que entraram no mercado dos smartphones pela primeira vez.



Mas os modelos da Samsung e da Apple são apenas algumas das peças num jogo de xadrez. E aí o Android da Google leva clara vantagem.



Na análise feita pela Kantar – e que se baseia em dados do Reino Unido, Alemanha, França, Itália e Espanha -, o sistema operativo da Google tem uma quota de mercado de 73,3%, contra os 16,6% da Apple. O Windows Phone mantém a terceira posição com 8,1%.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.