A tendência para usar o mesmo telemóvel durante mais tempo está a aumentar. A notícia foi avançada esta terça-feira pelo jornal PUBLICO e analisa dados comparativos entre 2017 e 2018, que revelam que no último ano a média de utilização do telemóvel até uma troca foi de 28 meses, cerca de dois anos e meio.

Em 2017 a média de meses de utilização de um telemóvel até uma troca era de 21 meses, valor que aumentou sete meses no último ano, mesmo apesar das várias motivações dos utilizadores e dos novos modelos lançados todos os anos. De acordo com a notícia avançada pelo jornal, ecrãs partidos, baterias viciadas e a pressão social são os principais fatores para os consumidores quererem trocar de smartphone.

Mercado global de smartphones cresce pela primeira vez desde 2017
Mercado global de smartphones cresce pela primeira vez desde 2017
Ver artigo

As promoções das operadores de telemóveis são também outra motivação extra na altura da troca. Há pacotes que incluem televisão, Internet e um smartphone novo a cada dois anos de contrato, por exemplo, fora a possibilidade de comprar um equipamento a prestações.

A notícia refere ainda que um smartphone custa em média cerca de 330 euros, sendo que no caso dos modelos de topo de gama podem chegar aos 2.000 euros. Quanto à reparação, está cada vez mais cara e difícil de ser feita pelo próprio utilizador.

A notícia surge numa altura em que o mercado está a dar indicadores de crescimento, após dois anos de decréscimo. De acordo com as conclusões do mais recente relatório da Stratagy Analytics, o nível de envios de dispositivos móveis para as lojas aumentou 2%, atingindo as 366 milhões de unidades no terceiro trimestre de 2019.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.