A versão de 4 polegadas do iPhone, apresentada no início da semana, não convence muitos dos analistas e especialistas do mercado, habituados a que os novos lançamentos da marca apresentem ecrãs de maior dimensão e elevada capacidade de processamento.

Embora seja o iPhone mais barato de sempre, o iPhone SE pode não ter grande espaço em mercados mais maduros, como os Estados Unidos,  onde a Consumer Intelligence Research Partners estima que a maioria dos utilizadores Apple já tem um iPhone 6 ou superior, antecipando também que o número de mudanças de Android para iOS e de primeiros compradores será reduzido.

Os dados do estudo indicam que a base instalada de iPhone nos Estados Unidos em final de dezembro era de 110 milhões de unidades, sendo que o iPhone 6 e 6 Plus contava com a maioria, 62 milhões, seguindo-se o iPhone 6S usado por 19 milhões. Abaixo desta gama, com o iPhone 5S, 5C, 5 e versões mais antigas só são contabilizados 29 milhões.

[caption][/caption]

A estimativa da empresa aponta por isso para vendas de apenas 4 a 6 milhões de unidades do iPhone SE, apesar do preço que parte dos 399 dólares, 499 euros em Portugal, para a versão de 16 GB. 

A verdade é que, apesar dos números pouco otimistas no mercado norte americano, as expectativas da Apple são elevadas, mas centradas em mercados emergentes, como a China, onde muitos utilizadores procuram comprar o seu primeiro iPhone, e a dimensão e preço podem ser a combinação certa para conseguir massificar a base instalada de equipamentos iOS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.